Controlar as emoções ao volante é a melhor habilidade que um condutor pode ter

Saber dirigir não tem nada a ver com demonstrar habilidade de pilotar um carro de corrida em alta velocidade, usando o vácuo dos adversários para ultrapassá-los. Também vai além de conhecer a fundo o Código Brasileiro de Trânsito ou mesmo conseguir fazer uma baliza e controlar a troca de marcha durante a subida. Encarar ruas movimentadas no dia a dia é mais sério e exige responsabilidade, concentração, controle e certa sensibilidade. Algo com o qual nem todo mundo se preocupa depois de guardar a habilitação na carteira, mas que pode contribuir muito para a construção de um tráfego de veículos mais seguro e humanizado.

O conceito de inteligência emocional vem sendo bastante difundido nos últimos anos. Desde março deste ano, o Porto Seguro Auto, em parceria com a empresa israelense Emotional Fitness, disponibiliza um curso online com foco em ajudar motoristas a reagirem melhor em diversas situações do dia a dia, enfrentando problemas reais e sabendo lidar com imprevistos de maneira tranquila. A proposta é reforçar atitudes positivas e controle emocional na direção, promovendo melhor habilidade na condução do veículo, tornando o condutor mais seguro e auxiliando na administração do nervosismo e estresse ao volante. Temas como previsão e planejamento dos perigos, atenção e concentração, tempo de reação, efeitos do álcool e controle emocional, são abordados de maneira leve e descontraída no curso, que está disponível para segurados. Para realizá-lo, basta acessar o site www.portoseguro.com.br/cursosauto e clicar na opção Direção Emocional.

As aulas orientam os condutores a lidar com incômodos interiores e exteriores que podem dificultar a direção segura, além de oferecer ferramentas para que administrem melhor a flutuação de sentimentos. E chamam a atenção para detalhes que podem fazer a diferença. Às vezes, sem a pessoa notar, a forma como ela se comporta dentro de um carro pode ser influenciada até pelo volume e pelo ritmo da música que escuta. E aprender a dominar suas reações será muito útil quando a pessoa for obrigada a frear bruscamente no meio da estrada.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) coloca o Brasil em quinto lugar entre os países recordistas em mortes no trânsito, atrás de Índia, China, Estados Unidos e Rússia. Segundo o Ministério da Saúde, em 2015, foram registrados cerca de 37 mil óbitos e 204 mil vítimas foram parar no hospital por conta desses acidentes. Nas estradas, as causas mais prováveis, apontadas pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), são a falta de atenção (30,8% dos falecimentos registrados); velocidade incompatível (21,9%); ingestão de álcool (15,6%); desobediência à sinalização (10%); ultrapassagens indevidas (9,3%); e sono (6,7%). Daí a importância do curso Direção Emocional, que pode ajudar as pessoas a lidarem com situações reais no trânsito e a promover mudanças de comportamento, principalmente nos futuros motoristas.

Vá com calma

Planeje: a pressa é um dos inimigos da calma. Se você tem um compromisso, calcule todas as variáveis (distância, horário de pico, percursos etc.) antes de planejar a melhor hora para sair de casa, e dirigir tranquilo, sem ficar estressado com o congestionamento (o que é um fato em grandes cidades)
Concentre-se: conversar com outros passageiros, cachorro latindo no banco de trás... nada disso combina com direção tranquila. A melhor estratégia é ignorar, focar na direção e resolver as outras questões depois.
Sorria: tomou fechada? Buzinada? Xingamento? Não embarque no stress alheio. Respire fundo (literalmente!) e siga seu caminho.

Fonte: Media Lab Estadão