Já percebeu que tem congestionamento que vem do nada? Não é hora do rush, não tem acidente lá na frente, mas de repente tudo para. Algum tempo depois, assim como parou, o fluxo volta a andar, como se nada tivesse acontecido. Esse fenômeno é um mistério até para os cientistas de trânsito, que vivem fazendo estudos para descobrir, afinal, de onde vêm os tão frequentes engarrafamentos.

A universidade japonesa de Nagoya fez um experimento muito legal sobre isso: colocou 22 carros, em círculo, dirigindo a uma velocidade constante de 30 km/h. A ideia era que, se os carros mantivessem essa velocidade exata, poderiam continuar andando para sempre, sem surpresas.


Depois de algumas voltas, no entanto, os carros começaram a diminuir a velocidade, sem motivo aparente, e alguns tiveram até que parar por alguns segundos. A razão? Um ou outro carro deve ter desacelerado um pouco, fazendo com que o carro de trás tivesse que fazer o mesmo, e o de trás, e o de trás, e assim por diante. O resultado: congestionamento! Veja o vídeo:

 



 

Agora, imagine essa situação nas ruas de São Paulo, por exemplo. Um carro que reduz um pouquinho a velocidade pra falar no celular na Paulista pode parecer uma coisa de nada, mas pode começar uma reação em cadeia dessas. Então faça uma gentileza, matenha constante atenção quando estiver no volante, a gentileza começa por você. Pense nisso!

Tem algum outro vídeo legal que fale sobre esse assunto? Publique ele no YouTube com a tag #transitomaisgentil e compartilhe com a gente.