Tag Archives: Atitudes gentis

200361162-001

Nessa época do ano, muitas famílias saem de férias e aproveitam para viajar e descansar no litoral ou no interior. E aí é que vem o estresse: a longa viagem até o destino final. Para evitar confusões e acidentes nas pistas, preparamos algumas dicas antes de cair na estrada.

É essencial estar descansado antes da viagem. Para isso, planeje tudo com antecedência para evitar contratempos. Levar seu veículo para revisão garante a segurança e tranquilidade para não ser surpreendido com problemas mecânicos no meio do caminho. Tanto na ida quanto na volta, escolha dias e horários de menor movimento, pois com as pistas paradas, as pessoas tendem a perder a paciência com mais frequência.

Para garantir o bem-estar mental e físico, tenha uma boa noite de sono. Evite pensar em despesas, brigas familiares e não dê valor a pequenos problemas que podem influenciar o seu humor. Fuja de comidas de difícil digestão e use roupas e sapatos confortáveis. A fim de uma postura confortável durante a viagem, encoste bem as costas no banco, mantenha os braços dobrados ao segurar o volante e pise nos pedais sem esforço.

Mais algumas recomendações: todos no carro, inclusive no banco de trás, devem estar com cinto de segurança. Se for de moto, ambos devem estar com capacete e trajando os equipamentos necessários. Fique atento a placas e sinalizações e em hipótese alguma dirija alcoolizado. Lembre-se que as pessoas que você ama também estão a bordo.

Seja cordial e gentil com os outros motoristas, dê passagem e não ultrapasse o limite de velocidade. Assim, a sua viagem será mais tranquila e segura, aproveitando as paisagens no caminho rumo ao destino de sua escolha. Porque além de ir, o mais importante é voltar.

Boa viagem!

97537680

Para incentivar o uso da bicicleta no lugar do carro, o município de Vila Nova de Gaia, em Portugal, adotou uma iniciativa ambiental inovadora: a lei que concede descontos na conta de água e nos impostos municipais para quem usar a bicicleta ao ir e vir do trabalho.

Cada dia pedalado será contabilizado por meio de um sistema de registros eletrônicos instalados nos bicicletários. Ao final do mês, um “cheque ambiental” é entregue para o ciclista com o valor total contabilizado que poderá ser descontado em impostos, podendo chegar a 100 % da conta de água.

Além disso, em um prazo médio de 18 meses, a economia atingida pelo ciclista será equivalente ao custo investido na bicicleta, cerca de 500 euros (por volta de R$ 1.300,00).

O objetivo é “induzir um novo comportamento ambiental”, segundo o presidente da Câmara Municipal de Gaia Luís Filipe Menezes. O Trânsito+gentil espera que iniciativas como essa estimulem os nossos municípios a investirem em projetos que promovam a utilização das bicicletas como transporte alternativo e propiciem ruas adequadas para o trânsito de ciclistas. Não só o trânsito agradeceria, mas principalmente o meio ambiente.

Fontes:

http://www.gazetadopovo.com.br/blog/irevirdebike/?id=1316860&tit=cidade-portuguesa-vai-trocar-pedalada-por-desconto-na-conta-de-agua

http://www.tvi24.iol.pt/sociedade/gaia-politica-menezes-bibicleta-tvi24-agua/1391373-4071.html

A irritação, segundo o dicionário, é a ação que excita os nervos, os órgãos.

Alguns estudos dizem que quem fica irritado não é você e sim seus sentidos. Os sentidos existem como veículos de captação de informações. E você está recebendo dezenas de informações de todas as partes a cada instante.

Nossos sentidos são influenciados por crenças, regras, julgamentos e interpretações, sem contar as experiênicas que vamos adquirindo durante o dia, que funcionam como uma constante reprogramação do que é certo e errado.

E isso é um mecanismo de defesa do ego, que é alterado de acordo com as circunstâncias e o ambiente em que  você está inserido. A irritação é um desconforto que altera nosso humor e nos muda até mesmo fisicamente.

Mas, precisamos admitir que alguém só consegue nos irritar se estivermos “irritáveis”. É isso mesmo: ficar irritado depende da gente e não dos outros. Por isso, vale a pena entender o que te irrita e como você reage a isso. Será que o local em que vive está te incomodando? O trânsito está pesado?

Procure ver o que causa sua irritação e coloque sua paciência em prática, procurando sempre o seu ponto de equilíbrio. Esse será um bom começo, assim as situações e a reação de outras pessoas não te tiraram do sério. Lembre-se de que a decisão de ficar irritado é sua, assim como ser gentil também é uma decisão que cada um tem que tomar.

Conte pra gente o que te tira do sério, compartilhe! Vamos dizer não à irritação.

Fonte: Instituto União | Livro: O poder da gentileza. Rosana Braga.

Você, provavelmente, viu este vídeo em algum lugar. E essa pessoa existe mesmo!

Na Semana Nacional do Trânsito e durante boa parte do mês de outubro, um agente de trânsito tomou conta das redes sociais. E não foi porque agiu de modo injusto com alguém ou porque multou muitas pessoas ao mesmo tempo, mas porque ele é um “agente gentil”.

Jobson Meirelles, da Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito (Semtran), de Vila Velha (ES), foi homenageado por indicação dos motoristas e pedestres, pelo trabalho realizado no município, com uma placa de honra ao mérito e um vídeo que mostra seu trabalho como guarda de trânsito na Praia da Costa.

Jobson aprendeu desde cedo que “gentileza gera gentileza” e que isso também ajuda na educação, além de contrubuir para um dia melhor. Ele consegue fiscalizar e também orientar as pessoas durante seu trabalho, para que possam transitar com mais segurança entre um cruzamento e outro. E o seu trabalho não para por aí: ele também presta muita atenção com quem utiliza o transporte público, falando dos horários de chegada dos ônibus.

Este vídeo nos mostra que, cada vez mais, a gentileza está sendo praticada por aí e que as pessoas também compartilham desse sentimento nas redes sociais. O vídeo teve cerca de 4 mil exibições e muito comentários na rede.

Em nossa Fan Page (http://www.facebook.com/transitomaisgentil), o vídeo foi compartilhado 230 vezes, 500 pessoas curtiram em apenas duas horas e tivemos 76 comentários elogiando o trabalho do agente de trânsito. Aliás, a nossa rede cresce a cada dia. Já somos mais de 200 mil apoiadores em todas as redes. É ou não é muita gentileza? E você: como faz para praticar a gentileza no dia a dia? Participe conosco!

Siga-nos: Twitter: twitter.com/transitogentil

Curta no Facebook: facebook.com/transitomaisgentil

Assine nosso canal no Youtube: youtube.com/transitomaisgentil

Ser gentil não muda a quantidade de carros nas ruas, mas muda muito a qualidade do trânsito. Usar do estresse e da irritabilidade só piora os momentos que passamos em um congestionamento.  É questão de educação.

Porém, acima de gentileza, não podemos nos esquecer das questões que a lei julga como certas ou erradas. Não seria necessária a lei para o uso da cadeirinha, se os próprios pais se preocupassem mais em proteger os seus filhos no trânsito. Assim como também não haveria multa para pedestres que atravessam fora da faixa, se eles se preocupassem mais em proteger a própria vida.

Outro exemplo é dirigir sob o efeito do álcool e colocar a vida de outras pessoas em risco: uma falta de gentileza e humanidade mais do que desnecessária. E foi pensando nesse grupo de motoristas que o governo holandês criou uma trava anti-álcool. Como funciona? As pessoas flagradas dirigindo sob efeito de bebidas alcoólicas serão obrigadas a instalar um dispositivo no painel do carro que impede que ele seja acionado antes de verificar a sobriedade do motorista, uma espécie de bafômetro.

O que você acha desta ideia? Deveria ser item de série? Tira o direito do motorista de utilizar o seu próprio carro? Dê a sua opinião. =D

Referência: http://gentil.vc/4t

Abrir a porta do carro para que ela entre. Posicionar a cadeira antes de outra pessoa sentar. No dia seguinte ao jantar, enviar flores. Os homens são, até mesmo por uma questão cultural (e quem sabe, histórica), gentis por natureza.

E, da mesma forma que a gentileza impacta positivamente a mãe, namorada ou amiga, pode surpreender qualquer pessoa. Uma gentileza, que deveria ser hábito, tornou-se algo inesperado. E surpreendente.

Olha só:

Por isso, a boa dica do Trânsito+gentil é exercer a gentileza durante todo o dia e não deixar que ela falhe nunca… Permitir uma ultrapassagem, esperar que o pedestre chegue à calçada para seguir adiante, auxiliar um idoso na travessia da rua são gentilezas (assim como agradar quem se ama).

<3

post

Imagine a cena: hora do almoço, você está atrasado para uma entrevista de emprego e não encontra vagas no quarteirão. Nem no quarteirão ao lado, nem no outro, nem no outro. Você começa a ficar desesperado e voilà: encontra uma vaga, brilhando, ali na frente. Se prepara, dá seta, para ao lado para começar a manobrar. Todo mundo viu que aquela vaga era sua.

No mesmo minuto, chega um sujeito e embica na sua vaga dos sonhos.

E agora? O que você faria nessa situação?

Criamos 10 opções para esse episódio ter um final feliz. Fica a seu critério escolher qual destas seria a sua atitude:

1. Eu estacionaria na rua, mesmo, e correria para a entrevista. Perco o carro, mas não perco o emprego.
2. Desolado, voltaria para casa e desistiria da minha carreira. Passaria o resto da minha vida vendendo coco na praia e seria muito feliz.
3. Daria uma de Salomão e proporia ao motorista ladrão de vagas que dividíssemos a vaga. Metade do meu carro de um lado, metade do carro dele, do outro.
4. Usaria a tática da distração: apontaria para o alto e gritaria “invasão alienígena!”. Enquanto ele estivesse olhando para cima, entraria na vaga que era minha por direito.
5. Desceria do carro e deitaria na vaga, alegando que lá era minha casa e chamaria meu síndico caso ele continuasse insistindo naquele absurdo.
6. Fingiria ser uma celebridade e começaria a falar bem alto, no celular: “Angelina, avise ao Brad que estou tendo um contratempo aqui, mas assim que possível estarei aí”.
7. Quem não carrega uma fantasia de gorila no carro? Hora de sacar fora o plano B e aterrorizar o motorista descortês.
8. Usaria uma técnica milenar oriental que aprendi e contaria até 300 milhões. Inclusive, estou contando até agora.
9. Jamais usaria buzina: ligaria o som no máximo em uma ópera muito estranha e embicaria também.
10. Daria uns trocados para o primeiro mendigo que passasse e pediria para ele ficar dando voltas no quarteirão com meu carro até a entrevista acabar.

E aí? Escolheu?

É, aqui pode ser engraçado, mas na vida real nem sempre termina assim. É hora de pensar na sua atitude real em uma situação dessas. Será que tudo acabaria bem, de verdade?

Evitar esses problemas é fácil. Respire fundo, evite confusões, por exemplo, saindo mais cedo de casa: estar atrasado deixa qualquer um nervoso. E, claro, evite fazer o que o outro carro dessa história fez. Antes de estacionar, veja se a vaga já não tem um dono, olhando para ela muito antes de você.

E que tal colar um adesivo do #transitomaisgentil no seu carro? Está fazendo o maior sucesso por aí, e é um bom sinal para mostrar aos outros que ali vai um motorista gentil nada disposto a perder o dia por causa de uma vaguinha de nada.

[foto by Mòni]

1347334604_bde8daaa18_o

Buzinar, querer tirar vantagem, disputar vaga, brigar… já reparou que, quando estamos dirigindo, fica mais fácil tomar esse tipo de atitude, que normalmente não tomaríamos no dia-a-dia? Pois saiba que a culpa é sua. Ou melhor, dos seus genes.

Isso mesmo! A biologia explica muito de nossas atitudes ao volante, sabia disso? Dê uma olhada nas características do tempo das cavernas que ainda insistem em aparecer em plena Avenida Paulista do século 21:

O instinto de formar alianças. Se relacionar com novos conhecidos ajudou os homens da caverna a sobreviver durante muitos anos. Isso registrou nos nossos genes a ideia de que qualquer atitude tomada por um indivíduo é o começo de uma relação (de amizade ou de ódio). É o famoso “levar para o lado pessoal”. Daí, ao levarmos uma fechada, a primeira reação do nosso cérebro é de ódio instantâneo ao ilustre desconhecido ali na frente, como se aquilo se tratasse de uma traição.

O instinto de xingar. 75% dos motoristas xingam ou falam alguma coisa ao levar uma buzinada, mesmo que o autor da buzinada esteja longe, e certamente não vai ouvir! Isso é coisa antiga do cérebro: ele não consegue processar o fato de que o “agressor” está longe.

O instinto do luto. O cérebro humano reage mais fortemente às perdas do que aos ganhos. Ou seja, ele não gosta de perder e não presta muita atenção ao que ganhou. É a velha história da “faixa do lado que sempre anda mais rápido”.

O instinto materno. Em resumo, a mulher tem um senso de proteção um pouco maior. Daí algumas dirigirem mais devagar e tomam maior cuidado ao volante.

O instinto do objeto de estimação. Nossos ancestrais desenvolveram uma pequena confusão entre o conceito de objeto e animal. É por isso que muitas vezes tratamos nossos carros e os dos outros como alguém vivo, como se ele tivesse uma personalidade.

Pois é. Lutar com anos de evolução fica muito mais fácil se todo mundo colaborar. Quer encontrar mais gente legal disposta a mudar o trânsito? Entre na nossa comunidade no Orkut: http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=93837645

Dados retirados da Revista Superinteressante. [foto by drormiler]

E dirigir no engarrafamento, quem curte? Aliás, “dirigir” é força de expressão. Afinal, em uma cidade como São Paulo, tem dias que às seis da tarde ninguém se mexe. São horas andando lentamente, e é preciso muita força de vontade pra não pensar em tudo o que você poderia estar fazendo enquanto está lá, preso. Trânsito parado é uma verdadeira fábrica de atitudes nada gentis.

Já que não dá pra escapar disso, o segredo é evitar se irritar. Uma das melhores coisas é distrair o pensamento (claro, sem deixar de prestar atenção no trânsito). Por exemplo, ouvindo uma boa seleção de músicas, que acalmem e deixem o seu dia muito mais gostoso.

Precisando de umas ideias? Não deixe de ouvir essa seleção caprichada do blog #transitomaisgentil: www.blip.fm/transitogentil

Continue reading

São Pedro foi gentil ontem. A manhã estava bonita, ensolarada e levou muita gente aos parques Ibirapuera e Villa Lobos. O pessoal do #transitomaisgentil não perdeu tempo. Pegou a bicicleta e foi cumprir a primeira missão da campanha: apresentar a ideia para as pessoas para fazê-las pensar em como anda sua atitude no volante.

#transitomaisgentil  Parque + Gentil

#transitomaisgentil Parque + Gentil

Depois do passeio no parque, nossas bicicletas continuaram, calmamente, rumo aos restaurantes e bares da Vila Madalena e Moema – e não atrapalharam o almoço de ninguém. Além de ganhar uma nova inspiração para começar bem a semana, quem encontrou as bikes ganhou presentes e um adesivo, o que foi sucesso instantâneo.

A partir desta semana, se você avistar um adesivo com o logotipo do movimento em algum carro, já sabe: ali segue um motorista gentil.

É isso aí, primeira missão cumprida. E pelo jeito o pessoal gostou da ideia, o que mostrou que, afinal, um #transitomaisgentil é o sonho de todo mundo: basta cada um fazer a sua parte.

Confira mais fotos no nosso Flickr e fique atento, porque vem mais por aí. 🙂

WP_Query Object
(
    [query] => Array
        (
            [tag] => atitudes-gentis
        )

    [query_vars] => Array
        (
            [tag] => atitudes-gentis
            [error] => 
            [m] => 
            [p] => 0
            [post_parent] => 
            [subpost] => 
            [subpost_id] => 
            [attachment] => 
            [attachment_id] => 0
            [name] => 
            [static] => 
            [pagename] => 
            [page_id] => 0
            [second] => 
            [minute] => 
            [hour] => 
            [day] => 0
            [monthnum] => 0
            [year] => 0
            [w] => 0
            [category_name] => 
            [cat] => 
            [tag_id] => 19
            [author] => 
            [author_name] => 
            [feed] => 
            [tb] => 
            [paged] => 0
            [meta_key] => 
            [meta_value] => 
            [preview] => 
            [s] => 
            [sentence] => 
            [title] => 
            [fields] => 
            [menu_order] => 
            [embed] => 
            [category__in] => Array
                (
                )

            [category__not_in] => Array
                (
                )

            [category__and] => Array
                (
                )

            [post__in] => Array
                (
                )

            [post__not_in] => Array
                (
                )

            [post_name__in] => Array
                (
                )

            [tag__in] => Array
                (
                )

            [tag__not_in] => Array
                (
                )

            [tag__and] => Array
                (
                )

            [tag_slug__in] => Array
                (
                    [0] => atitudes-gentis
                )

            [tag_slug__and] => Array
                (
                )

            [post_parent__in] => Array
                (
                )

            [post_parent__not_in] => Array
                (
                )

            [author__in] => Array
                (
                )

            [author__not_in] => Array
                (
                )

            [ignore_sticky_posts] => 
            [suppress_filters] => 
            [cache_results] => 1
            [update_post_term_cache] => 1
            [lazy_load_term_meta] => 1
            [update_post_meta_cache] => 1
            [post_type] => 
            [posts_per_page] => 10
            [nopaging] => 
            [comments_per_page] => 50
            [no_found_rows] => 
            [order] => DESC
        )

    [tax_query] => WP_Tax_Query Object
        (
            [queries] => Array
                (
                    [0] => Array
                        (
                            [taxonomy] => post_tag
                            [terms] => Array
                                (
                                    [0] => atitudes-gentis
                                )

                            [field] => slug
                            [operator] => IN
                            [include_children] => 1
                        )

                )

            [relation] => AND
            [table_aliases:protected] => Array
                (
                    [0] => t_g_term_relationships
                )

            [queried_terms] => Array
                (
                    [post_tag] => Array
                        (
                            [terms] => Array
                                (
                                    [0] => atitudes-gentis
                                )

                            [field] => slug
                        )

                )

            [primary_table] => t_g_posts
            [primary_id_column] => ID
        )

    [meta_query] => WP_Meta_Query Object
        (
            [queries] => Array
                (
                )

            [relation] => 
            [meta_table] => 
            [meta_id_column] => 
            [primary_table] => 
            [primary_id_column] => 
            [table_aliases:protected] => Array
                (
                )

            [clauses:protected] => Array
                (
                )

            [has_or_relation:protected] => 
        )

    [date_query] => 
    [queried_object] => WP_Term Object
        (
            [term_id] => 19
            [name] => Atitudes gentis
            [slug] => atitudes-gentis
            [term_group] => 0
            [term_taxonomy_id] => 19
            [taxonomy] => post_tag
            [description] => 
            [parent] => 0
            [count] => 11
            [filter] => raw
        )

    [queried_object_id] => 19
    [request] => SELECT SQL_CALC_FOUND_ROWS  t_g_posts.ID FROM t_g_posts  LEFT JOIN t_g_term_relationships ON (t_g_posts.ID = t_g_term_relationships.object_id) WHERE 1=1  AND ( 
  t_g_term_relationships.term_taxonomy_id IN (19)
) AND t_g_posts.post_type = 'post' AND (t_g_posts.post_status = 'publish') GROUP BY t_g_posts.ID ORDER BY t_g_posts.post_date DESC LIMIT 0, 10
    [posts] => Array
        (
            [0] => WP_Post Object
                (
                    [ID] => 3085
                    [post_author] => 2
                    [post_date] => 2013-01-14 14:57:50
                    [post_date_gmt] => 2013-01-14 16:57:50
                    [post_content] => 200361162-001

Nessa época do ano, muitas famílias saem de férias e aproveitam para viajar e descansar no litoral ou no interior. E aí é que vem o estresse: a longa viagem até o destino final. Para evitar confusões e acidentes nas pistas, preparamos algumas dicas antes de cair na estrada.

É essencial estar descansado antes da viagem. Para isso, planeje tudo com antecedência para evitar contratempos. Levar seu veículo para revisão garante a segurança e tranquilidade para não ser surpreendido com problemas mecânicos no meio do caminho. Tanto na ida quanto na volta, escolha dias e horários de menor movimento, pois com as pistas paradas, as pessoas tendem a perder a paciência com mais frequência. 

Para garantir o bem-estar mental e físico, tenha uma boa noite de sono. Evite pensar em despesas, brigas familiares e não dê valor a pequenos problemas que podem influenciar o seu humor. Fuja de comidas de difícil digestão e use roupas e sapatos confortáveis. A fim de uma postura confortável durante a viagem, encoste bem as costas no banco, mantenha os braços dobrados ao segurar o volante e pise nos pedais sem esforço.

Mais algumas recomendações: todos no carro, inclusive no banco de trás, devem estar com cinto de segurança. Se for de moto, ambos devem estar com capacete e trajando os equipamentos necessários. Fique atento a placas e sinalizações e em hipótese alguma dirija alcoolizado. Lembre-se que as pessoas que você ama também estão a bordo. 

Seja cordial e gentil com os outros motoristas, dê passagem e não ultrapasse o limite de velocidade. Assim, a sua viagem será mais tranquila e segura, aproveitando as paisagens no caminho rumo ao destino de sua escolha. Porque além de ir, o mais importante é voltar.

Boa viagem!

                    [post_title] => A gentil arte de viajar nas férias
                    [post_excerpt] => 
                    [post_status] => publish
                    [comment_status] => open
                    [ping_status] => open
                    [post_password] => 
                    [post_name] => a-gentil-arte-de-viajar-nas-ferias
                    [to_ping] => 
                    [pinged] => 
                    [post_modified] => 2013-01-14 14:57:50
                    [post_modified_gmt] => 2013-01-14 16:57:50
                    [post_content_filtered] => 
                    [post_parent] => 0
                    [guid] => http://www.transitomaisgentil.com.br/blog/?p=3085
                    [menu_order] => 0
                    [post_type] => post
                    [post_mime_type] => 
                    [comment_count] => 0
                    [filter] => raw
                )

            [1] => WP_Post Object
                (
                    [ID] => 3080
                    [post_author] => 2
                    [post_date] => 2012-12-27 01:16:25
                    [post_date_gmt] => 2012-12-27 03:16:25
                    [post_content] => 97537680

Para incentivar o uso da bicicleta no lugar do carro, o município de Vila Nova de Gaia, em Portugal, adotou uma iniciativa ambiental inovadora: a lei que concede descontos na conta de água e nos impostos municipais para quem usar a bicicleta ao ir e vir do trabalho. 

Cada dia pedalado será contabilizado por meio de um sistema de registros eletrônicos instalados nos bicicletários. Ao final do mês, um “cheque ambiental” é entregue para o ciclista com o valor total contabilizado que poderá ser descontado em impostos, podendo chegar a 100 % da conta de água.

Além disso, em um prazo médio de 18 meses, a economia atingida pelo ciclista será equivalente ao custo investido na bicicleta, cerca de 500 euros (por volta de R$ 1.300,00).

O objetivo é “induzir um novo comportamento ambiental”, segundo o presidente da Câmara Municipal de Gaia Luís Filipe Menezes. O Trânsito+gentil espera que iniciativas como essa estimulem os nossos municípios a investirem em projetos que promovam a utilização das bicicletas como transporte alternativo e propiciem ruas adequadas para o trânsito de ciclistas. Não só o trânsito agradeceria, mas principalmente o meio ambiente.



Fontes:

http://www.gazetadopovo.com.br/blog/irevirdebike/?id=1316860&tit=cidade-portuguesa-vai-trocar-pedalada-por-desconto-na-conta-de-agua 

http://www.tvi24.iol.pt/sociedade/gaia-politica-menezes-bibicleta-tvi24-agua/1391373-4071.html

                    [post_title] => Desconto em impostos estimula o uso de bicicletas em Portugal
                    [post_excerpt] => 
                    [post_status] => publish
                    [comment_status] => open
                    [ping_status] => open
                    [post_password] => 
                    [post_name] => desconto-em-impostos-estimula-o-uso-de-bicicletas-portugal
                    [to_ping] => 
                    [pinged] => 
                    [post_modified] => 2012-12-27 01:16:25
                    [post_modified_gmt] => 2012-12-27 03:16:25
                    [post_content_filtered] => 
                    [post_parent] => 0
                    [guid] => http://www.transitomaisgentil.com.br/blog/?p=3080
                    [menu_order] => 0
                    [post_type] => post
                    [post_mime_type] => 
                    [comment_count] => 0
                    [filter] => raw
                )

            [2] => WP_Post Object
                (
                    [ID] => 2565
                    [post_author] => 2
                    [post_date] => 2011-10-27 11:40:21
                    [post_date_gmt] => 2011-10-27 13:40:21
                    [post_content] => 

A irritação, segundo o dicionário, é a ação que excita os nervos, os órgãos.

Alguns estudos dizem que quem fica irritado não é você e sim seus sentidos. Os sentidos existem como veículos de captação de informações. E você está recebendo dezenas de informações de todas as partes a cada instante.

Nossos sentidos são influenciados por crenças, regras, julgamentos e interpretações, sem contar as experiênicas que vamos adquirindo durante o dia, que funcionam como uma constante reprogramação do que é certo e errado.

E isso é um mecanismo de defesa do ego, que é alterado de acordo com as circunstâncias e o ambiente em que  você está inserido. A irritação é um desconforto que altera nosso humor e nos muda até mesmo fisicamente.

Mas, precisamos admitir que alguém só consegue nos irritar se estivermos “irritáveis”. É isso mesmo: ficar irritado depende da gente e não dos outros. Por isso, vale a pena entender o que te irrita e como você reage a isso. Será que o local em que vive está te incomodando? O trânsito está pesado?

Procure ver o que causa sua irritação e coloque sua paciência em prática, procurando sempre o seu ponto de equilíbrio. Esse será um bom começo, assim as situações e a reação de outras pessoas não te tiraram do sério. Lembre-se de que a decisão de ficar irritado é sua, assim como ser gentil também é uma decisão que cada um tem que tomar.

Conte pra gente o que te tira do sério, compartilhe! Vamos dizer não à irritação.

Fonte: Instituto União | Livro: O poder da gentileza. Rosana Braga.
                    [post_title] => Qual o seu limite? O que irrita você?
                    [post_excerpt] => 
                    [post_status] => publish
                    [comment_status] => open
                    [ping_status] => open
                    [post_password] => 
                    [post_name] => qual-o-seu-limite-o-que-irrita-voce
                    [to_ping] => 
                    [pinged] => 
                    [post_modified] => 2011-10-27 11:40:21
                    [post_modified_gmt] => 2011-10-27 13:40:21
                    [post_content_filtered] => 
                    [post_parent] => 0
                    [guid] => http://www.transitomaisgentil.com.br/blog/?p=2565
                    [menu_order] => 0
                    [post_type] => post
                    [post_mime_type] => 
                    [comment_count] => 5
                    [filter] => raw
                )

            [3] => WP_Post Object
                (
                    [ID] => 2538
                    [post_author] => 2
                    [post_date] => 2011-10-25 10:56:03
                    [post_date_gmt] => 2011-10-25 12:56:03
                    [post_content] => Você, provavelmente, viu este vídeo em algum lugar. E essa pessoa existe mesmo!

Na Semana Nacional do Trânsito e durante boa parte do mês de outubro, um agente de trânsito tomou conta das redes sociais. E não foi porque agiu de modo injusto com alguém ou porque multou muitas pessoas ao mesmo tempo, mas porque ele é um “agente gentil”. Jobson Meirelles, da Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito (Semtran), de Vila Velha (ES), foi homenageado por indicação dos motoristas e pedestres, pelo trabalho realizado no município, com uma placa de honra ao mérito e um vídeo que mostra seu trabalho como guarda de trânsito na Praia da Costa. Jobson aprendeu desde cedo que “gentileza gera gentileza” e que isso também ajuda na educação, além de contrubuir para um dia melhor. Ele consegue fiscalizar e também orientar as pessoas durante seu trabalho, para que possam transitar com mais segurança entre um cruzamento e outro. E o seu trabalho não para por aí: ele também presta muita atenção com quem utiliza o transporte público, falando dos horários de chegada dos ônibus. Este vídeo nos mostra que, cada vez mais, a gentileza está sendo praticada por aí e que as pessoas também compartilham desse sentimento nas redes sociais. O vídeo teve cerca de 4 mil exibições e muito comentários na rede. Em nossa Fan Page (http://www.facebook.com/transitomaisgentil), o vídeo foi compartilhado 230 vezes, 500 pessoas curtiram em apenas duas horas e tivemos 76 comentários elogiando o trabalho do agente de trânsito. Aliás, a nossa rede cresce a cada dia. Já somos mais de 200 mil apoiadores em todas as redes. É ou não é muita gentileza? E você: como faz para praticar a gentileza no dia a dia? Participe conosco! Siga-nos: Twitter: twitter.com/transitogentil Curta no Facebook: facebook.com/transitomaisgentil Assine nosso canal no Youtube: youtube.com/transitomaisgentil [post_title] => Um agente de trânsito que dominou as redes sociais [post_excerpt] => [post_status] => publish [comment_status] => open [ping_status] => open [post_password] => [post_name] => um-agente-de-transito-que-dominou-as-redes-sociais [to_ping] => [pinged] => [post_modified] => 2011-10-25 10:56:03 [post_modified_gmt] => 2011-10-25 12:56:03 [post_content_filtered] => [post_parent] => 0 [guid] => http://www.transitomaisgentil.com.br/blog/?p=2538 [menu_order] => 0 [post_type] => post [post_mime_type] => [comment_count] => 4 [filter] => raw ) [4] => WP_Post Object ( [ID] => 2524 [post_author] => 2 [post_date] => 2011-10-21 10:29:06 [post_date_gmt] => 2011-10-21 12:29:06 [post_content] => Ser gentil não muda a quantidade de carros nas ruas, mas muda muito a qualidade do trânsito. Usar do estresse e da irritabilidade só piora os momentos que passamos em um congestionamento.  É questão de educação. Porém, acima de gentileza, não podemos nos esquecer das questões que a lei julga como certas ou erradas. Não seria necessária a lei para o uso da cadeirinha, se os próprios pais se preocupassem mais em proteger os seus filhos no trânsito. Assim como também não haveria multa para pedestres que atravessam fora da faixa, se eles se preocupassem mais em proteger a própria vida. Outro exemplo é dirigir sob o efeito do álcool e colocar a vida de outras pessoas em risco: uma falta de gentileza e humanidade mais do que desnecessária. E foi pensando nesse grupo de motoristas que o governo holandês criou uma trava anti-álcool. Como funciona? As pessoas flagradas dirigindo sob efeito de bebidas alcoólicas serão obrigadas a instalar um dispositivo no painel do carro que impede que ele seja acionado antes de verificar a sobriedade do motorista, uma espécie de bafômetro. O que você acha desta ideia? Deveria ser item de série? Tira o direito do motorista de utilizar o seu próprio carro? Dê a sua opinião. =D Referência: http://gentil.vc/4t [post_title] => E se a chave do seu carro fosse o seu hálito? [post_excerpt] => [post_status] => publish [comment_status] => open [ping_status] => open [post_password] => [post_name] => e-se-a-chave-do-seu-carro-fosse-o-seu-halito [to_ping] => [pinged] => [post_modified] => 2011-10-21 10:29:06 [post_modified_gmt] => 2011-10-21 12:29:06 [post_content_filtered] => [post_parent] => 0 [guid] => http://www.transitomaisgentil.com.br/blog/?p=2524 [menu_order] => 0 [post_type] => post [post_mime_type] => [comment_count] => 1 [filter] => raw ) [5] => WP_Post Object ( [ID] => 2507 [post_author] => 2 [post_date] => 2011-10-19 10:23:32 [post_date_gmt] => 2011-10-19 12:23:32 [post_content] => Abrir a porta do carro para que ela entre. Posicionar a cadeira antes de outra pessoa sentar. No dia seguinte ao jantar, enviar flores. Os homens são, até mesmo por uma questão cultural (e quem sabe, histórica), gentis por natureza. E, da mesma forma que a gentileza impacta positivamente a mãe, namorada ou amiga, pode surpreender qualquer pessoa. Uma gentileza, que deveria ser hábito, tornou-se algo inesperado. E surpreendente. Olha só: Por isso, a boa dica do Trânsito+gentil é exercer a gentileza durante todo o dia e não deixar que ela falhe nunca... Permitir uma ultrapassagem, esperar que o pedestre chegue à calçada para seguir adiante, auxiliar um idoso na travessia da rua são gentilezas (assim como agradar quem se ama). <3 [post_title] => Machão também é gentil ;D [post_excerpt] => [post_status] => publish [comment_status] => open [ping_status] => open [post_password] => [post_name] => machao-tambem-e-gentil-d [to_ping] => [pinged] => [post_modified] => 2011-10-19 10:23:32 [post_modified_gmt] => 2011-10-19 12:23:32 [post_content_filtered] => [post_parent] => 0 [guid] => http://www.transitomaisgentil.com.br/blog/?p=2507 [menu_order] => 0 [post_type] => post [post_mime_type] => [comment_count] => 1 [filter] => raw ) [6] => WP_Post Object ( [ID] => 137 [post_author] => 2 [post_date] => 2010-01-08 18:00:04 [post_date_gmt] => 2010-01-08 20:00:04 [post_content] =>

post

Imagine a cena: hora do almoço, você está atrasado para uma entrevista de emprego e não encontra vagas no quarteirão. Nem no quarteirão ao lado, nem no outro, nem no outro. Você começa a ficar desesperado e voilà: encontra uma vaga, brilhando, ali na frente. Se prepara, dá seta, para ao lado para começar a manobrar. Todo mundo viu que aquela vaga era sua.

No mesmo minuto, chega um sujeito e embica na sua vaga dos sonhos.

E agora? O que você faria nessa situação?

Criamos 10 opções para esse episódio ter um final feliz. Fica a seu critério escolher qual destas seria a sua atitude:

1. Eu estacionaria na rua, mesmo, e correria para a entrevista. Perco o carro, mas não perco o emprego. 2. Desolado, voltaria para casa e desistiria da minha carreira. Passaria o resto da minha vida vendendo coco na praia e seria muito feliz. 3. Daria uma de Salomão e proporia ao motorista ladrão de vagas que dividíssemos a vaga. Metade do meu carro de um lado, metade do carro dele, do outro. 4. Usaria a tática da distração: apontaria para o alto e gritaria “invasão alienígena!”. Enquanto ele estivesse olhando para cima, entraria na vaga que era minha por direito. 5. Desceria do carro e deitaria na vaga, alegando que lá era minha casa e chamaria meu síndico caso ele continuasse insistindo naquele absurdo. 6. Fingiria ser uma celebridade e começaria a falar bem alto, no celular: “Angelina, avise ao Brad que estou tendo um contratempo aqui, mas assim que possível estarei aí”. 7. Quem não carrega uma fantasia de gorila no carro? Hora de sacar fora o plano B e aterrorizar o motorista descortês. 8. Usaria uma técnica milenar oriental que aprendi e contaria até 300 milhões. Inclusive, estou contando até agora. 9. Jamais usaria buzina: ligaria o som no máximo em uma ópera muito estranha e embicaria também. 10. Daria uns trocados para o primeiro mendigo que passasse e pediria para ele ficar dando voltas no quarteirão com meu carro até a entrevista acabar.

E aí? Escolheu?

É, aqui pode ser engraçado, mas na vida real nem sempre termina assim. É hora de pensar na sua atitude real em uma situação dessas. Será que tudo acabaria bem, de verdade?

Evitar esses problemas é fácil. Respire fundo, evite confusões, por exemplo, saindo mais cedo de casa: estar atrasado deixa qualquer um nervoso. E, claro, evite fazer o que o outro carro dessa história fez. Antes de estacionar, veja se a vaga já não tem um dono, olhando para ela muito antes de você.

E que tal colar um adesivo do #transitomaisgentil no seu carro? Está fazendo o maior sucesso por aí, e é um bom sinal para mostrar aos outros que ali vai um motorista gentil nada disposto a perder o dia por causa de uma vaguinha de nada.

[foto by Mòni]

[post_title] => Tomaram minha vaga, e agora? [post_excerpt] => Imagine a cena: hora do almoço, você está atrasado para uma entrevista de emprego e não encontra vagas no quarteirão. Nem no quarteirão ao lado, nem no outro, nem no outro. Você começa a ficar desesperado e voilà: encontra uma vaga, brilhando, ali na frente. Se prepara, dá seta, para ao lado para começar a manobrar. Todo mundo viu que aquela vaga era sua. No mesmo minuto, chega um sujeito e embica na sua vaga dos sonhos. E agora? O que você faria nessa situação? [post_status] => publish [comment_status] => open [ping_status] => open [post_password] => [post_name] => tomaram-minha-vaga-e-agora [to_ping] => [pinged] => [post_modified] => 2010-01-08 18:00:04 [post_modified_gmt] => 2010-01-08 20:00:04 [post_content_filtered] => [post_parent] => 0 [guid] => http://www.transitomaisgentil.com.br/blog/?p=137 [menu_order] => 0 [post_type] => post [post_mime_type] => [comment_count] => 3 [filter] => raw ) [7] => WP_Post Object ( [ID] => 129 [post_author] => 2 [post_date] => 2010-01-06 00:00:16 [post_date_gmt] => 2010-01-06 02:00:16 [post_content] =>

1347334604_bde8daaa18_o

Buzinar, querer tirar vantagem, disputar vaga, brigar... já reparou que, quando estamos dirigindo, fica mais fácil tomar esse tipo de atitude, que normalmente não tomaríamos no dia-a-dia? Pois saiba que a culpa é sua. Ou melhor, dos seus genes. Isso mesmo! A biologia explica muito de nossas atitudes ao volante, sabia disso? Dê uma olhada nas características do tempo das cavernas que ainda insistem em aparecer em plena Avenida Paulista do século 21: O instinto de formar alianças. Se relacionar com novos conhecidos ajudou os homens da caverna a sobreviver durante muitos anos. Isso registrou nos nossos genes a ideia de que qualquer atitude tomada por um indivíduo é o começo de uma relação (de amizade ou de ódio). É o famoso “levar para o lado pessoal”. Daí, ao levarmos uma fechada, a primeira reação do nosso cérebro é de ódio instantâneo ao ilustre desconhecido ali na frente, como se aquilo se tratasse de uma traição. O instinto de xingar. 75% dos motoristas xingam ou falam alguma coisa ao levar uma buzinada, mesmo que o autor da buzinada esteja longe, e certamente não vai ouvir! Isso é coisa antiga do cérebro: ele não consegue processar o fato de que o “agressor” está longe. O instinto do luto. O cérebro humano reage mais fortemente às perdas do que aos ganhos. Ou seja, ele não gosta de perder e não presta muita atenção ao que ganhou. É a velha história da “faixa do lado que sempre anda mais rápido”. O instinto materno. Em resumo, a mulher tem um senso de proteção um pouco maior. Daí algumas dirigirem mais devagar e tomam maior cuidado ao volante. O instinto do objeto de estimação. Nossos ancestrais desenvolveram uma pequena confusão entre o conceito de objeto e animal. É por isso que muitas vezes tratamos nossos carros e os dos outros como alguém vivo, como se ele tivesse uma personalidade. Pois é. Lutar com anos de evolução fica muito mais fácil se todo mundo colaborar. Quer encontrar mais gente legal disposta a mudar o trânsito? Entre na nossa comunidade no Orkut: http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=93837645 Dados retirados da Revista Superinteressante. [foto by drormiler] [post_title] => Xingar no trânsito é tão 10 mil anos atrás! [post_excerpt] => Buzinar, querer tirar vantagem, disputar vaga, brigar... já reparou que, quando estamos dirigindo, fica mais fácil tomar esse tipo de atitude, que normalmente não tomaríamos no dia-a-dia? Pois saiba que a culpa é sua. Ou melhor, dos seus genes. Isso mesmo! A biologia explica muito de nossas atitudes ao volante, sabia disso? Dê uma olhada nas características do tempo das cavernas que ainda insistem em aparecer em plena Avenida Paulista do século 21: [post_status] => publish [comment_status] => open [ping_status] => open [post_password] => [post_name] => xingar-no-transito-e-tao-10-mil-anos-atras [to_ping] => [pinged] => [post_modified] => 2010-01-06 00:00:16 [post_modified_gmt] => 2010-01-06 02:00:16 [post_content_filtered] => [post_parent] => 0 [guid] => http://www.transitomaisgentil.com.br/blog/?p=129 [menu_order] => 0 [post_type] => post [post_mime_type] => [comment_count] => 1 [filter] => raw ) [8] => WP_Post Object ( [ID] => 67 [post_author] => 2 [post_date] => 2009-12-18 20:27:30 [post_date_gmt] => 2009-12-18 22:27:30 [post_content] => E dirigir no engarrafamento, quem curte? Aliás, “dirigir” é força de expressão. Afinal, em uma cidade como São Paulo, tem dias que às seis da tarde ninguém se mexe. São horas andando lentamente, e é preciso muita força de vontade pra não pensar em tudo o que você poderia estar fazendo enquanto está lá, preso. Trânsito parado é uma verdadeira fábrica de atitudes nada gentis. Já que não dá pra escapar disso, o segredo é evitar se irritar. Uma das melhores coisas é distrair o pensamento (claro, sem deixar de prestar atenção no trânsito). Por exemplo, ouvindo uma boa seleção de músicas, que acalmem e deixem o seu dia muito mais gostoso. Precisando de umas ideias? Não deixe de ouvir essa seleção caprichada do blog #transitomaisgentil: www.blip.fm/transitogentil Garantimos: além de não ouvir aquelas buzinas chatas, você não vai nem sentir o congestionamento ali na frente. E você? Tem alguma sugestão de música? Siga nosso Twitter www.twitter.com/transitogentil e nos envie a sua trilha sonora preferida! [post_title] => Músicas pra fazer o trânsito andar mais rápido [post_excerpt] =>

E dirigir no engarrafamento, quem curte? Aliás, “dirigir” é força de expressão. Afinal, em uma cidade como São Paulo, tem dias que às seis da tarde ninguém se mexe. São horas andando lentamente, e é preciso muita força de vontade pra não pensar em tudo o que você poderia estar fazendo enquanto está lá, preso. Trânsito parado é uma verdadeira fábrica de atitudes nada gentis.

Já que não dá pra escapar disso, o segredo é evitar se irritar. Uma das melhores coisas é distrair o pensamento (claro, sem deixar de prestar atenção no trânsito). Por exemplo, ouvindo uma boa seleção de músicas, que acalmem e deixem o seu dia muito mais gostoso.

Precisando de umas ideias? Não deixe de ouvir essa seleção caprichada do blog #transitomaisgentil: www.blip.fm/transitogentil

[post_status] => publish [comment_status] => open [ping_status] => open [post_password] => [post_name] => musicas-pra-fazer-o-transito-andar-mais-rapido [to_ping] => [pinged] => [post_modified] => 2009-12-18 20:27:30 [post_modified_gmt] => 2009-12-18 22:27:30 [post_content_filtered] => [post_parent] => 0 [guid] => http://www.transitomaisgentil.com.br/blog/?p=67 [menu_order] => 0 [post_type] => post [post_mime_type] => [comment_count] => 5 [filter] => raw ) [9] => WP_Post Object ( [ID] => 46 [post_author] => 2 [post_date] => 2009-12-07 18:22:19 [post_date_gmt] => 2009-12-07 20:22:19 [post_content] => São Pedro foi gentil ontem. A manhã estava bonita, ensolarada e levou muita gente aos parques Ibirapuera e Villa Lobos. O pessoal do #transitomaisgentil não perdeu tempo. Pegou a bicicleta e foi cumprir a primeira missão da campanha: apresentar a ideia para as pessoas para fazê-las pensar em como anda sua atitude no volante. [caption id="" align="alignleft" width="240" caption="#transitomaisgentil Parque + Gentil"]#transitomaisgentil  Parque + Gentil[/caption] Depois do passeio no parque, nossas bicicletas continuaram, calmamente, rumo aos restaurantes e bares da Vila Madalena e Moema – e não atrapalharam o almoço de ninguém. Além de ganhar uma nova inspiração para começar bem a semana, quem encontrou as bikes ganhou presentes e um adesivo, o que foi sucesso instantâneo. A partir desta semana, se você avistar um adesivo com o logotipo do movimento em algum carro, já sabe: ali segue um motorista gentil. É isso aí, primeira missão cumprida. E pelo jeito o pessoal gostou da ideia, o que mostrou que, afinal, um #transitomaisgentil é o sonho de todo mundo: basta cada um fazer a sua parte. Confira mais fotos no nosso Flickr e fique atento, porque vem mais por aí. :) [post_title] => Bicicletada animada [post_excerpt] => São Pedro foi gentil ontem. A manhã estava bonita, ensolarada e levou muita gente aos parques Ibirapuera e Villa Lobos. O pessoal do #transitomaisgentil não perdeu tempo. Pegou a bicicleta e foi cumprir a primeira missão da campanha: apresentar a ideia para as pessoas para fazê-las pensar em como anda sua atitude no volante. [post_status] => publish [comment_status] => open [ping_status] => open [post_password] => [post_name] => bicicletada-animada [to_ping] => [pinged] => [post_modified] => 2009-12-07 18:22:19 [post_modified_gmt] => 2009-12-07 20:22:19 [post_content_filtered] => [post_parent] => 0 [guid] => http://www.transitomaisgentil.com.br/blog/?p=46 [menu_order] => 0 [post_type] => post [post_mime_type] => [comment_count] => 2 [filter] => raw ) ) [post_count] => 10 [current_post] => -1 [in_the_loop] => [post] => WP_Post Object ( [ID] => 3085 [post_author] => 2 [post_date] => 2013-01-14 14:57:50 [post_date_gmt] => 2013-01-14 16:57:50 [post_content] => 200361162-001 Nessa época do ano, muitas famílias saem de férias e aproveitam para viajar e descansar no litoral ou no interior. E aí é que vem o estresse: a longa viagem até o destino final. Para evitar confusões e acidentes nas pistas, preparamos algumas dicas antes de cair na estrada. É essencial estar descansado antes da viagem. Para isso, planeje tudo com antecedência para evitar contratempos. Levar seu veículo para revisão garante a segurança e tranquilidade para não ser surpreendido com problemas mecânicos no meio do caminho. Tanto na ida quanto na volta, escolha dias e horários de menor movimento, pois com as pistas paradas, as pessoas tendem a perder a paciência com mais frequência. Para garantir o bem-estar mental e físico, tenha uma boa noite de sono. Evite pensar em despesas, brigas familiares e não dê valor a pequenos problemas que podem influenciar o seu humor. Fuja de comidas de difícil digestão e use roupas e sapatos confortáveis. A fim de uma postura confortável durante a viagem, encoste bem as costas no banco, mantenha os braços dobrados ao segurar o volante e pise nos pedais sem esforço. Mais algumas recomendações: todos no carro, inclusive no banco de trás, devem estar com cinto de segurança. Se for de moto, ambos devem estar com capacete e trajando os equipamentos necessários. Fique atento a placas e sinalizações e em hipótese alguma dirija alcoolizado. Lembre-se que as pessoas que você ama também estão a bordo. Seja cordial e gentil com os outros motoristas, dê passagem e não ultrapasse o limite de velocidade. Assim, a sua viagem será mais tranquila e segura, aproveitando as paisagens no caminho rumo ao destino de sua escolha. Porque além de ir, o mais importante é voltar. Boa viagem! [post_title] => A gentil arte de viajar nas férias [post_excerpt] => [post_status] => publish [comment_status] => open [ping_status] => open [post_password] => [post_name] => a-gentil-arte-de-viajar-nas-ferias [to_ping] => [pinged] => [post_modified] => 2013-01-14 14:57:50 [post_modified_gmt] => 2013-01-14 16:57:50 [post_content_filtered] => [post_parent] => 0 [guid] => http://www.transitomaisgentil.com.br/blog/?p=3085 [menu_order] => 0 [post_type] => post [post_mime_type] => [comment_count] => 0 [filter] => raw ) [comment_count] => 0 [current_comment] => -1 [found_posts] => 11 [max_num_pages] => 2 [max_num_comment_pages] => 0 [is_single] => [is_preview] => [is_page] => [is_archive] => 1 [is_date] => [is_year] => [is_month] => [is_day] => [is_time] => [is_author] => [is_category] => [is_tag] => 1 [is_tax] => [is_search] => [is_feed] => [is_comment_feed] => [is_trackback] => [is_home] => [is_404] => [is_embed] => [is_paged] => [is_admin] => [is_attachment] => [is_singular] => [is_robots] => [is_posts_page] => [is_post_type_archive] => [query_vars_hash:WP_Query:private] => 8742b7f9cd6115811dff09375318fb92 [query_vars_changed:WP_Query:private] => [thumbnails_cached] => [stopwords:WP_Query:private] => [compat_fields:WP_Query:private] => Array ( [0] => query_vars_hash [1] => query_vars_changed ) [compat_methods:WP_Query:private] => Array ( [0] => init_query_flags [1] => parse_tax_query ) )