Tag Archives: ciclista

97537680

Para incentivar o uso da bicicleta no lugar do carro, o município de Vila Nova de Gaia, em Portugal, adotou uma iniciativa ambiental inovadora: a lei que concede descontos na conta de água e nos impostos municipais para quem usar a bicicleta ao ir e vir do trabalho.

Cada dia pedalado será contabilizado por meio de um sistema de registros eletrônicos instalados nos bicicletários. Ao final do mês, um “cheque ambiental” é entregue para o ciclista com o valor total contabilizado que poderá ser descontado em impostos, podendo chegar a 100 % da conta de água.

Além disso, em um prazo médio de 18 meses, a economia atingida pelo ciclista será equivalente ao custo investido na bicicleta, cerca de 500 euros (por volta de R$ 1.300,00).

O objetivo é “induzir um novo comportamento ambiental”, segundo o presidente da Câmara Municipal de Gaia Luís Filipe Menezes. O Trânsito+gentil espera que iniciativas como essa estimulem os nossos municípios a investirem em projetos que promovam a utilização das bicicletas como transporte alternativo e propiciem ruas adequadas para o trânsito de ciclistas. Não só o trânsito agradeceria, mas principalmente o meio ambiente.

Fontes:

https://www.gazetadopovo.com.br/blog/irevirdebike/?id=1316860&tit=cidade-portuguesa-vai-trocar-pedalada-por-desconto-na-conta-de-agua

https://www.tvi24.iol.pt/sociedade/gaia-politica-menezes-bibicleta-tvi24-agua/1391373-4071.html

Quem está certo e quem está errado na relação entre motoristas e ciclistas no trânsito? Sem resposta concreta, a pergunta causa polêmica e desperta outra discussão: como chegar a um denominador comum pelo bem da gentileza e da segurança de todos no trânsito?

A princípio, o melhor que você pode fazer é não começar discussões pensando em brigar. A dica de ouvir com calma o que o próximo tem a dizer vale para qualquer situação. Tendo isso em mente, fica bem mais fácil comparar as opiniões!

O jornalista Guto Lobato (@GutoLobato), que dirige frequentemente pela capital paulista, diz que qualquer imprudência ou manobra brusca pode causar um acidente grave. De acordo com ele, nenhum dos “lados” está certo ou errado: o que falta é respeito mútuo.

“Se todos (motoristas e motociclistas) seguirem a legislação de trânsito, respeitando limites de velocidade e a distância entre veículos, evitando ultrapassagens bruscas e, principalmente, agirem com educação e respeito ao espaço alheio, é muito possível chegar a um resultado positivo”.

Para Guto, a prova de que isso pode ser conseguido está na faixa de motociclistas das grandes avenidas de São Paulo – 23 de Maio, Avenida dos Bandeirantes, Nações Unidas, Brasil, entre outras.

Já a ciclista-ativista Aline Cavalcante (@pedaline) acha que o segredo para fazer um Trânsito+gentil é tolerância. “As pessoas precisam tolerar diferenças e escolhas de cada um, aprender a respeitar direitos”, opina.

Ela diz que, independente de opiniões individuais, a arte de tolerar deve ser exercitada em todos os âmbitos da vida, inclusive no trânsito. “É onde convivemos com outras pessoas, realidades, humores e meios de transporte. Hoje, podemos estar dirigindo, mas amanhã podemos depender de transporte público ou de bicicleta. Precisamos lembrar que somos seres humanos, como todos as outras personagens do trânsito”, pontua.

blog

E você, o que acha? Colabore com o debate e não se esqueça: mantenha sempre pelo menos 1,5 m de distância dos outros veículos no trânsito! 🙂

Abrir a porta do carro para que ela entre. Posicionar a cadeira antes de outra pessoa sentar. No dia seguinte ao jantar, enviar flores. Os homens são, até mesmo por uma questão cultural (e quem sabe, histórica), gentis por natureza.

E, da mesma forma que a gentileza impacta positivamente a mãe, namorada ou amiga, pode surpreender qualquer pessoa. Uma gentileza, que deveria ser hábito, tornou-se algo inesperado. E surpreendente.

Olha só:

Por isso, a boa dica do Trânsito+gentil é exercer a gentileza durante todo o dia e não deixar que ela falhe nunca… Permitir uma ultrapassagem, esperar que o pedestre chegue à calçada para seguir adiante, auxiliar um idoso na travessia da rua são gentilezas (assim como agradar quem se ama).

<3

Começar a pedalar nos finais de semana é o primeiro passo para se tornar um ciclista no dia a dia. Tem que ter bastante força de vontade para deixar de usar um veículo motorizado para a locomoção. Mas, antes de se tornar um ciclista, é importante entender os benefícios de trocar o carro ou ônibus na ida ao trabalho, por exemplo, pela bicicleta.

ciclismo-urbano

Esse meio de transporte é melhor para todos! É uma gentileza com a própria saúde pelo exercício e menos estresse; e com o meio ambiente, pois o ciclista contribui com a redução da emissão de CO² e com o trânsito.

Quero adotar esse hábito, que cuidados devo tomar?

O primeiro cuidado deve ser sempre a segurança! Se você resolveu ter a bicicleta como meio de transporte, é fundamental se equipar essencialmente com o capacete e com os itens previstos pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB): campainha, sinalização noturna dianteira, traseira e lateral, refletor nos pedais e espelho retrovisor do lado esquerdo.

Só após tudo isso é que a gente entra de verdade no tema deste post: a nossa rota!

O percurso escolhido pode contribuir bastante para a segurança e ser decisivo para que o ciclista pedale sem sofrer interferências de veículos pesados, fazendo com que fique mais calmo durante o caminho.

Também é importante levar em conta a topografia desse trajeto. Ele tem muitas árvores? É acidentado? Um caminho mais plano, aliado a um tráfego menos intenso, é um cenário muito bom para o ciclista.

Claro que para quem já está habituado a pedalar fica mais fácil escolher a melhor rota. Quem está começando tem a tendência de escolher o trajeto que costuma fazer de carro, ônibus ou a pé – que pode até ser mais curto, mas não necessariamente é o mais seguro.

A Prefeitura de São Paulo tem feito alguns levantamentos por intermédio da Secretaria dos Esportes para oferecer esses trajetos para os ciclistas e incentivar a prática esportiva. O projeto tem previsão de ser implantado até setembro deste ano (fonte). Confira sugestão da Folha de São Paulo de um trajeto para o ciclista que sai da praça Oswaldo Cruz, no Paraíso, em direção à praça Itália, próxima ao largo da Batata, em São Paulo.

E na sua cidade? Há projetos semelhantes para incentivar o uso da bicicleta? E ciclovias? Você conhece trajetos seguros para pedalar até o trabalho, a faculdade ou à academia?

A gente acredita que incentivar o ciclismo é uma atitude gentil, melhorando a qualidade do ar, a saúde das pessoas e o tráfego nas cidades. Só que, em primeiro lugar, temos que pensar em nossa segurança no trânsito. Compartilhe sua opinião e experiência com a gente!

ciclista-no-transitoPara termos um Trânsito+gentil, pedestres, motoristas de carros, ônibus, caminhões, motociclistas e ciclistas devem conviver em harmonia nas ruas. Para isso, bom senso e respeito são essenciais.

No fluxo do trânsito, os ciclistas precisam de cuidados extras e atenção redobrada por parte dos motoristas e pedestres. É necessário ter bastante concentração para evitar surpresas no meio do caminho que possam comprometer o tráfego e a própria segurança dos condutores.

Além de manter a bicicleta com a manutenção em dia, o ciclista deve ficar sempre visível para os demais condutores da via e não se esquecer de sinalizar antes de fazer uma curva, por exemplo, não só para não atrapalhar o trânsito mas, acima de tudo, para preservar sua própria segurança.

Confira algumas dicas para os ciclistas:

– O uso de capacete, luvas e óculos especiais é indispensável para a sua segurança. Vá a uma loja especializada e adquira os seus. Se você não sabe quais são os modelos ideais, peça conselhos aos funcionários.

– Pedale sempre pela direita e jamais trafegue pela contramão, pois ao contrário do que dizem por aí, os riscos de uma colisão no sentido contrário do trânsito são consideravelmente maiores.

Seja previsível. Mantenha uma linha reta e, antes de fazer uma curva, sinalize com as mãos indicando o lado que deseja virar.

Trafegue defensivamente. Atenção máxima ao trânsito! Carros surgem repentinamente ou fazem uma conversão bem à sua frente.

– Preste muita atenção nos veículos estacionados, pois existe a chance de uma porta ser aberta e lhe pegar desprevenido enquanto passa.
bike
Buzine. Essa pode ser a maneira mais eficaz e rápida de avisar que está ali, ao lado de um carro com um motorista desatento ao volante. Além disso, a buzina pode servir para orientar um pedestre distraído.

Seja sempre gentil e evite palavrões, mesmo em situações desrespeitosas ao ciclista. A negligência pode ter sido sem intenção e o motorista ou pedestre, somente com o susto, já ficará mais alerta.

Fazendo essas ações, os ciclistas ajudam a todos na prática de um trânsito melhor. Já motoristas e pedestres, ao conhecerem essas dicas, podem saber um pouco mais sobre como é o trânsito para quem está pedalando.

Você também pedala pela cidade? Deixe suas dicas nos comentários! Boas recomendações ajudam a todos na segurança, na educação e também na prática de gentilezas. Um Ciclista+gentil pratica um Trânsito+gentil!

faixa-de-pedestre_olhe

Selecionamos algumas dicas bem simples para você que deseja praticar um Trânsito+gentil, mas ainda não sabe como. Quando você é gentil, os outros
notam e tomam como exemplo a sua atitude. Que tal começar fazendo a sua parte? Vamos lá!

1) Preferências

Do menor para o maior. No trânsito temos essa lógica natural onde o menor em tamanho tem a preferência.
Tamanho: Ônibus > Carro > Moto > Bicicleta > Pedestre.
Preferência: Pedestre > Bicicleta > Moto > Carro > Ônibus.

Portanto, dê preferência a quem é de direito, e que não seja só pela regra, mas sim porque você quer praticar essa gentileza!

2) Mudança de faixa

Você estava dirigindo, se distraiu e vai perder a entrada? Ou não quer entrar no final da fila para fazer a conversão? Não force a passagem lá na frente. Dê
a volta e entre no final da fila. Se você forçar a passagem vai, no mínimo, causar algum constrangimento para a pessoa que estava ali, aguardando na fila de forma correta.
Isso se essa pessoa não estiver predisposta a não lhe deixar passar. Aí a coisa fica feia!
Evite esse conflito e dê a volta para entrar na fila como todos os outros. Você perderá poucos minutos, mas não incomodará ninguém.

3) Disputa por lugar

Pegando o exemplo acima, se um espertinho quiser lhe fechar por conta de ter perdido a entrada ou mesmo porque não quis esperar na fila como você fez, não precisa tentar ensiná-lo à força não o deixando entrar, buzinando, gesticulando ou dando farol alto. Deixe o espertinho entrar e tudo bem. Você não perdeu nada com isso, pode acreditar.

4) A faixa de pedestre

No trânsito, esse é o espaço onde os pedestres atravessam a rua em segurança e não o local onde, se o motorista parar, tomará uma multa. Respeitemos o pedestre por ele merecer esse respeito, e não só porque vai doer no bolso.

5) Travessia de ruas

Se o pedestre tem a faixa, por que atravessar fora dela? Motivos que geralmente são dados: não tem cruzamento ou passarela por perto. Mas andar um pouquinho mais pela segurança e preservação da vida não é uma boa ideia? E além disso ajuda a não surpreender um motorista que vem pela via onde o pedestre vai atravessar fora da faixa. Dessa forma todos ficam mais seguros.

6) Ciclistas

Geralmente, os ciclistas trafegam pela direita. Portanto, olhe no retrovisor quando estiver na faixa da direita para ver se ninguém de bicicleta está passando.

Antes de o carona abrir a porta, certifique-se de que não tem um ciclista em movimento ao seu lado. Uma “porta distraída” se abrindo ou uma parada repentina
pode causar, no mínimo, um grande e desnecessário susto.

7) Motociclistas

Às vezes, os motociclistas passam por entre as faixas dos carros com bastante pressa. Você, no seu carro, van, ônibus ou caminhão, respeite e deixe espaço para que ele passe e também tome cuidado ao mudar de faixa. Respeite o motociclista e dê a preferência. Se estiver pensando em mudar de faixa, tenha certeza de que dará tempo. Na dúvida, deixe com que ele passe primeiro e só depois mude de pista. Não é mais fácil assim?

Essas foram as 7 dicas para um Trânsito+gentil. Mas elas não são as únicas. Você com certeza tem as suas, certo? Então, deixe um comentário com as suas dicas de como praticar um Trânsito+gentil!

cruzamento

Sobre as gentilezas no trânsito nós falamos sempre, certo? Dar passagem, não buzinar, sempre respeitar a faixa de pedestre, não xingar… São muitos exemplos de gentilezas que podem fazer um Trânsito+gentil.

Mas, infelizmente, nem sempre todo mundo é gentil no trânsito. É nessas horas que podemos aprender com os erros, sejam eles os nossos ou os dos outros. Então, que tipo de atitude nós não devemos ter no trânsito?

Fechar o cruzamento. Isso com certeza é uma “não gentileza”. E quando alguém fecha um cruzamento e fica ali, parado, atrapalhando o tráfego, já dá pra imaginar que rapidamente outras “não gentilezas” acontecerão. Buzinas, xingamentos e pneus cantando tomarão conta do ambiente sonoro.

Outro exemplo são as buzinas das motos dentro de um túnel. Pode parecer irritante para os motoristas, mas às vezes os motociclistas buzinam para avisar os motoristas que estão passando, é um sinal de alerta. Como são várias motos, o barulho se multiplica. Quando isso acontecer, que tal não se irritar? Você pode colocar o seu CD preferido para tocar e “esquecer” do barulho lá fora. Só não vale esquecer também de dar a seta ao mudar de faixa, combinado?

E o ciclista pedindo passagem sinalizando com a mão? Ele só quer mudar de faixa para realizar uma conversão, mas o motorista acelera só pra não dar passagem.

Enfim, agora vamos fazer o seguinte. Para não ficarmos somente com as “não gentilezas”, comentem aqui no post dizendo a gentileza que contrapõe uma falta de educação qualquer no trânsito. Por exemplo, levou uma fechada? Não precisa xingar, dê um sorriso. Pode ser que o outro motorista nem tenha percebido o que fez. A palavra é de vocês, pessoal! Dividindo suas experiências conosco você ajuda outras pessoas a fazerem um Trânsito+gentil.

Alguém anda de bike aí? Como já vimos em nosso Twitter, boa parte dos nossos seguidores são adeptos daquela famosa hashtag #usebike. Inclusive, ela é bastante utilizada junto com a hasgtag do #transitomaisgentil. Por isso, gostamos sempre de dizer que um Trânsito + Gentil começa COM VOCÊ, seja a pé, de bike, de carro, de moto ou até de caminhão.

Para fazer uma homenagem e um agradecimento a todos os ciclistas que apoiam o Trânsito + Gentil, fizemos uma entrevista com 2 feras no assunto! Daniel e Rodrigo são advogados, que resolveram abandonar o carro para se aventurar pelo trânsito de São Paulo sobre 2 rodas.
Continue reading

WP_Query Object
(
    [query] => Array
        (
            [tag] => ciclista
        )

    [query_vars] => Array
        (
            [tag] => ciclista
            [error] => 
            [m] => 
            [p] => 0
            [post_parent] => 
            [subpost] => 
            [subpost_id] => 
            [attachment] => 
            [attachment_id] => 0
            [name] => 
            [static] => 
            [pagename] => 
            [page_id] => 0
            [second] => 
            [minute] => 
            [hour] => 
            [day] => 0
            [monthnum] => 0
            [year] => 0
            [w] => 0
            [category_name] => 
            [cat] => 
            [tag_id] => 64
            [author] => 
            [author_name] => 
            [feed] => 
            [tb] => 
            [paged] => 0
            [meta_key] => 
            [meta_value] => 
            [preview] => 
            [s] => 
            [sentence] => 
            [title] => 
            [fields] => 
            [menu_order] => 
            [embed] => 
            [category__in] => Array
                (
                )

            [category__not_in] => Array
                (
                )

            [category__and] => Array
                (
                )

            [post__in] => Array
                (
                )

            [post__not_in] => Array
                (
                )

            [post_name__in] => Array
                (
                )

            [tag__in] => Array
                (
                )

            [tag__not_in] => Array
                (
                )

            [tag__and] => Array
                (
                )

            [tag_slug__in] => Array
                (
                    [0] => ciclista
                )

            [tag_slug__and] => Array
                (
                )

            [post_parent__in] => Array
                (
                )

            [post_parent__not_in] => Array
                (
                )

            [author__in] => Array
                (
                )

            [author__not_in] => Array
                (
                )

            [ignore_sticky_posts] => 
            [suppress_filters] => 
            [cache_results] => 1
            [update_post_term_cache] => 1
            [lazy_load_term_meta] => 1
            [update_post_meta_cache] => 1
            [post_type] => 
            [posts_per_page] => 10
            [nopaging] => 
            [comments_per_page] => 50
            [no_found_rows] => 
            [order] => DESC
        )

    [tax_query] => WP_Tax_Query Object
        (
            [queries] => Array
                (
                    [0] => Array
                        (
                            [taxonomy] => post_tag
                            [terms] => Array
                                (
                                    [0] => ciclista
                                )

                            [field] => slug
                            [operator] => IN
                            [include_children] => 1
                        )

                )

            [relation] => AND
            [table_aliases:protected] => Array
                (
                    [0] => t_g_term_relationships
                )

            [queried_terms] => Array
                (
                    [post_tag] => Array
                        (
                            [terms] => Array
                                (
                                    [0] => ciclista
                                )

                            [field] => slug
                        )

                )

            [primary_table] => t_g_posts
            [primary_id_column] => ID
        )

    [meta_query] => WP_Meta_Query Object
        (
            [queries] => Array
                (
                )

            [relation] => 
            [meta_table] => 
            [meta_id_column] => 
            [primary_table] => 
            [primary_id_column] => 
            [table_aliases:protected] => Array
                (
                )

            [clauses:protected] => Array
                (
                )

            [has_or_relation:protected] => 
        )

    [date_query] => 
    [queried_object] => WP_Term Object
        (
            [term_id] => 64
            [name] => ciclista
            [slug] => ciclista
            [term_group] => 0
            [term_taxonomy_id] => 64
            [taxonomy] => post_tag
            [description] => 
            [parent] => 0
            [count] => 8
            [filter] => raw
        )

    [queried_object_id] => 64
    [request] => SELECT SQL_CALC_FOUND_ROWS  t_g_posts.ID FROM t_g_posts  LEFT JOIN t_g_term_relationships ON (t_g_posts.ID = t_g_term_relationships.object_id) WHERE 1=1  AND ( 
  t_g_term_relationships.term_taxonomy_id IN (64)
) AND t_g_posts.post_type = 'post' AND (t_g_posts.post_status = 'publish') GROUP BY t_g_posts.ID ORDER BY t_g_posts.post_date DESC LIMIT 0, 10
    [posts] => Array
        (
            [0] => WP_Post Object
                (
                    [ID] => 3080
                    [post_author] => 2
                    [post_date] => 2012-12-27 01:16:25
                    [post_date_gmt] => 2012-12-27 03:16:25
                    [post_content] => 97537680

Para incentivar o uso da bicicleta no lugar do carro, o município de Vila Nova de Gaia, em Portugal, adotou uma iniciativa ambiental inovadora: a lei que concede descontos na conta de água e nos impostos municipais para quem usar a bicicleta ao ir e vir do trabalho. 

Cada dia pedalado será contabilizado por meio de um sistema de registros eletrônicos instalados nos bicicletários. Ao final do mês, um “cheque ambiental” é entregue para o ciclista com o valor total contabilizado que poderá ser descontado em impostos, podendo chegar a 100 % da conta de água.

Além disso, em um prazo médio de 18 meses, a economia atingida pelo ciclista será equivalente ao custo investido na bicicleta, cerca de 500 euros (por volta de R$ 1.300,00).

O objetivo é “induzir um novo comportamento ambiental”, segundo o presidente da Câmara Municipal de Gaia Luís Filipe Menezes. O Trânsito+gentil espera que iniciativas como essa estimulem os nossos municípios a investirem em projetos que promovam a utilização das bicicletas como transporte alternativo e propiciem ruas adequadas para o trânsito de ciclistas. Não só o trânsito agradeceria, mas principalmente o meio ambiente.



Fontes:

https://www.gazetadopovo.com.br/blog/irevirdebike/?id=1316860&tit=cidade-portuguesa-vai-trocar-pedalada-por-desconto-na-conta-de-agua 

https://www.tvi24.iol.pt/sociedade/gaia-politica-menezes-bibicleta-tvi24-agua/1391373-4071.html

                    [post_title] => Desconto em impostos estimula o uso de bicicletas em Portugal
                    [post_excerpt] => 
                    [post_status] => publish
                    [comment_status] => open
                    [ping_status] => open
                    [post_password] => 
                    [post_name] => desconto-em-impostos-estimula-o-uso-de-bicicletas-portugal
                    [to_ping] => 
                    [pinged] => 
                    [post_modified] => 2012-12-27 01:16:25
                    [post_modified_gmt] => 2012-12-27 03:16:25
                    [post_content_filtered] => 
                    [post_parent] => 0
                    [guid] => https://www.transitomaisgentil.com.br/blog/?p=3080
                    [menu_order] => 0
                    [post_type] => post
                    [post_mime_type] => 
                    [comment_count] => 0
                    [filter] => raw
                )

            [1] => WP_Post Object
                (
                    [ID] => 2980
                    [post_author] => 2
                    [post_date] => 2012-04-16 16:49:04
                    [post_date_gmt] => 2012-04-16 18:49:04
                    [post_content] => Quem está certo e quem está errado na relação entre motoristas e ciclistas no trânsito? Sem resposta concreta, a pergunta causa polêmica e desperta outra discussão: como chegar a um denominador comum pelo bem da gentileza e da segurança de todos no trânsito?

A princípio, o melhor que você pode fazer é não começar discussões pensando em brigar. A dica de ouvir com calma o que o próximo tem a dizer vale para qualquer situação. Tendo isso em mente, fica bem mais fácil comparar as opiniões!

O jornalista Guto Lobato (@GutoLobato), que dirige frequentemente pela capital paulista, diz que qualquer imprudência ou manobra brusca pode causar um acidente grave. De acordo com ele, nenhum dos “lados” está certo ou errado: o que falta é respeito mútuo.

“Se todos (motoristas e motociclistas) seguirem a legislação de trânsito, respeitando limites de velocidade e a distância entre veículos, evitando ultrapassagens bruscas e, principalmente, agirem com educação e respeito ao espaço alheio, é muito possível chegar a um resultado positivo”.

Para Guto, a prova de que isso pode ser conseguido está na faixa de motociclistas das grandes avenidas de São Paulo – 23 de Maio, Avenida dos Bandeirantes, Nações Unidas, Brasil, entre outras.

Já a ciclista-ativista Aline Cavalcante (@pedaline) acha que o segredo para fazer um Trânsito+gentil é tolerância. “As pessoas precisam tolerar diferenças e escolhas de cada um, aprender a respeitar direitos”, opina.

Ela diz que, independente de opiniões individuais, a arte de tolerar deve ser exercitada em todos os âmbitos da vida, inclusive no trânsito. “É onde convivemos com outras pessoas, realidades, humores e meios de transporte. Hoje, podemos estar dirigindo, mas amanhã podemos depender de transporte público ou de bicicleta. Precisamos lembrar que somos seres humanos, como todos as outras personagens do trânsito”, pontua.

blog

E você, o que acha? Colabore com o debate e não se esqueça: mantenha sempre pelo menos 1,5 m de distância dos outros veículos no trânsito! :) [post_title] => Motoristas e ciclistas: afinal, como incentivar as gentilezas? [post_excerpt] => [post_status] => publish [comment_status] => open [ping_status] => open [post_password] => [post_name] => motoristas-e-ciclistas-afinal-como-incentivar-as-gentilezas [to_ping] => [pinged] => [post_modified] => 2012-04-16 16:49:04 [post_modified_gmt] => 2012-04-16 18:49:04 [post_content_filtered] => [post_parent] => 0 [guid] => https://www.transitomaisgentil.com.br/blog/?p=2980 [menu_order] => 0 [post_type] => post [post_mime_type] => [comment_count] => 7 [filter] => raw ) [2] => WP_Post Object ( [ID] => 2507 [post_author] => 2 [post_date] => 2011-10-19 10:23:32 [post_date_gmt] => 2011-10-19 12:23:32 [post_content] => Abrir a porta do carro para que ela entre. Posicionar a cadeira antes de outra pessoa sentar. No dia seguinte ao jantar, enviar flores. Os homens são, até mesmo por uma questão cultural (e quem sabe, histórica), gentis por natureza. E, da mesma forma que a gentileza impacta positivamente a mãe, namorada ou amiga, pode surpreender qualquer pessoa. Uma gentileza, que deveria ser hábito, tornou-se algo inesperado. E surpreendente. Olha só: Por isso, a boa dica do Trânsito+gentil é exercer a gentileza durante todo o dia e não deixar que ela falhe nunca... Permitir uma ultrapassagem, esperar que o pedestre chegue à calçada para seguir adiante, auxiliar um idoso na travessia da rua são gentilezas (assim como agradar quem se ama). <3 [post_title] => Machão também é gentil ;D [post_excerpt] => [post_status] => publish [comment_status] => open [ping_status] => open [post_password] => [post_name] => machao-tambem-e-gentil-d [to_ping] => [pinged] => [post_modified] => 2011-10-19 10:23:32 [post_modified_gmt] => 2011-10-19 12:23:32 [post_content_filtered] => [post_parent] => 0 [guid] => https://www.transitomaisgentil.com.br/blog/?p=2507 [menu_order] => 0 [post_type] => post [post_mime_type] => [comment_count] => 1 [filter] => raw ) [3] => WP_Post Object ( [ID] => 1903 [post_author] => 2 [post_date] => 2011-06-20 13:12:13 [post_date_gmt] => 2011-06-20 15:12:13 [post_content] => Começar a pedalar nos finais de semana é o primeiro passo para se tornar um ciclista no dia a dia. Tem que ter bastante força de vontade para deixar de usar um veículo motorizado para a locomoção. Mas, antes de se tornar um ciclista, é importante entender os benefícios de trocar o carro ou ônibus na ida ao trabalho, por exemplo, pela bicicleta.
ciclismo-urbano
Esse meio de transporte é melhor para todos! É uma gentileza com a própria saúde pelo exercício e menos estresse; e com o meio ambiente, pois o ciclista contribui com a redução da emissão de CO² e com o trânsito. Quero adotar esse hábito, que cuidados devo tomar? O primeiro cuidado deve ser sempre a segurança! Se você resolveu ter a bicicleta como meio de transporte, é fundamental se equipar essencialmente com o capacete e com os itens previstos pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB): campainha, sinalização noturna dianteira, traseira e lateral, refletor nos pedais e espelho retrovisor do lado esquerdo. Só após tudo isso é que a gente entra de verdade no tema deste post: a nossa rota! O percurso escolhido pode contribuir bastante para a segurança e ser decisivo para que o ciclista pedale sem sofrer interferências de veículos pesados, fazendo com que fique mais calmo durante o caminho. Também é importante levar em conta a topografia desse trajeto. Ele tem muitas árvores? É acidentado? Um caminho mais plano, aliado a um tráfego menos intenso, é um cenário muito bom para o ciclista. Claro que para quem já está habituado a pedalar fica mais fácil escolher a melhor rota. Quem está começando tem a tendência de escolher o trajeto que costuma fazer de carro, ônibus ou a pé – que pode até ser mais curto, mas não necessariamente é o mais seguro. A Prefeitura de São Paulo tem feito alguns levantamentos por intermédio da Secretaria dos Esportes para oferecer esses trajetos para os ciclistas e incentivar a prática esportiva. O projeto tem previsão de ser implantado até setembro deste ano (fonte). Confira sugestão da Folha de São Paulo de um trajeto para o ciclista que sai da praça Oswaldo Cruz, no Paraíso, em direção à praça Itália, próxima ao largo da Batata, em São Paulo. E na sua cidade? Há projetos semelhantes para incentivar o uso da bicicleta? E ciclovias? Você conhece trajetos seguros para pedalar até o trabalho, a faculdade ou à academia? A gente acredita que incentivar o ciclismo é uma atitude gentil, melhorando a qualidade do ar, a saúde das pessoas e o tráfego nas cidades. Só que, em primeiro lugar, temos que pensar em nossa segurança no trânsito. Compartilhe sua opinião e experiência com a gente! [post_title] => Rota ideal para ciclistas [post_excerpt] => [post_status] => publish [comment_status] => open [ping_status] => open [post_password] => [post_name] => rota-ideal-para-ciclistas [to_ping] => [pinged] => [post_modified] => 2011-06-20 13:12:13 [post_modified_gmt] => 2011-06-20 15:12:13 [post_content_filtered] => [post_parent] => 0 [guid] => https://www.transitomaisgentil.com.br/blog/?p=1903 [menu_order] => 0 [post_type] => post [post_mime_type] => [comment_count] => 0 [filter] => raw ) [4] => WP_Post Object ( [ID] => 1783 [post_author] => 2 [post_date] => 2011-05-31 11:48:42 [post_date_gmt] => 2011-05-31 13:48:42 [post_content] => ciclista-no-transitoPara termos um Trânsito+gentil, pedestres, motoristas de carros, ônibus, caminhões, motociclistas e ciclistas devem conviver em harmonia nas ruas. Para isso, bom senso e respeito são essenciais. No fluxo do trânsito, os ciclistas precisam de cuidados extras e atenção redobrada por parte dos motoristas e pedestres. É necessário ter bastante concentração para evitar surpresas no meio do caminho que possam comprometer o tráfego e a própria segurança dos condutores. Além de manter a bicicleta com a manutenção em dia, o ciclista deve ficar sempre visível para os demais condutores da via e não se esquecer de sinalizar antes de fazer uma curva, por exemplo, não só para não atrapalhar o trânsito mas, acima de tudo, para preservar sua própria segurança. Confira algumas dicas para os ciclistas: - O uso de capacete, luvas e óculos especiais é indispensável para a sua segurança. Vá a uma loja especializada e adquira os seus. Se você não sabe quais são os modelos ideais, peça conselhos aos funcionários. - Pedale sempre pela direita e jamais trafegue pela contramão, pois ao contrário do que dizem por aí, os riscos de uma colisão no sentido contrário do trânsito são consideravelmente maiores. - Seja previsível. Mantenha uma linha reta e, antes de fazer uma curva, sinalize com as mãos indicando o lado que deseja virar. - Trafegue defensivamente. Atenção máxima ao trânsito! Carros surgem repentinamente ou fazem uma conversão bem à sua frente. - Preste muita atenção nos veículos estacionados, pois existe a chance de uma porta ser aberta e lhe pegar desprevenido enquanto passa. bike - Buzine. Essa pode ser a maneira mais eficaz e rápida de avisar que está ali, ao lado de um carro com um motorista desatento ao volante. Além disso, a buzina pode servir para orientar um pedestre distraído. - Seja sempre gentil e evite palavrões, mesmo em situações desrespeitosas ao ciclista. A negligência pode ter sido sem intenção e o motorista ou pedestre, somente com o susto, já ficará mais alerta. Fazendo essas ações, os ciclistas ajudam a todos na prática de um trânsito melhor. Já motoristas e pedestres, ao conhecerem essas dicas, podem saber um pouco mais sobre como é o trânsito para quem está pedalando. Você também pedala pela cidade? Deixe suas dicas nos comentários! Boas recomendações ajudam a todos na segurança, na educação e também na prática de gentilezas. Um Ciclista+gentil pratica um Trânsito+gentil! [post_title] => Um Ciclista+gentil [post_excerpt] => [post_status] => publish [comment_status] => open [ping_status] => open [post_password] => [post_name] => um-ciclistagentil [to_ping] => [pinged] => [post_modified] => 2011-05-31 11:48:42 [post_modified_gmt] => 2011-05-31 13:48:42 [post_content_filtered] => [post_parent] => 0 [guid] => https://www.transitomaisgentil.com.br/blog/?p=1783 [menu_order] => 0 [post_type] => post [post_mime_type] => [comment_count] => 1 [filter] => raw ) [5] => WP_Post Object ( [ID] => 1718 [post_author] => 2 [post_date] => 2011-05-18 11:59:53 [post_date_gmt] => 2011-05-18 13:59:53 [post_content] => faixa-de-pedestre_olhe Selecionamos algumas dicas bem simples para você que deseja praticar um Trânsito+gentil, mas ainda não sabe como. Quando você é gentil, os outros notam e tomam como exemplo a sua atitude. Que tal começar fazendo a sua parte? Vamos lá!
1) Preferências Do menor para o maior. No trânsito temos essa lógica natural onde o menor em tamanho tem a preferência. Tamanho: Ônibus > Carro > Moto > Bicicleta > Pedestre. Preferência: Pedestre > Bicicleta > Moto > Carro > Ônibus. Portanto, dê preferência a quem é de direito, e que não seja só pela regra, mas sim porque você quer praticar essa gentileza!
2) Mudança de faixa Você estava dirigindo, se distraiu e vai perder a entrada? Ou não quer entrar no final da fila para fazer a conversão? Não force a passagem lá na frente. Dê a volta e entre no final da fila. Se você forçar a passagem vai, no mínimo, causar algum constrangimento para a pessoa que estava ali, aguardando na fila de forma correta. Isso se essa pessoa não estiver predisposta a não lhe deixar passar. Aí a coisa fica feia! Evite esse conflito e dê a volta para entrar na fila como todos os outros. Você perderá poucos minutos, mas não incomodará ninguém.
3) Disputa por lugar Pegando o exemplo acima, se um espertinho quiser lhe fechar por conta de ter perdido a entrada ou mesmo porque não quis esperar na fila como você fez, não precisa tentar ensiná-lo à força não o deixando entrar, buzinando, gesticulando ou dando farol alto. Deixe o espertinho entrar e tudo bem. Você não perdeu nada com isso, pode acreditar.
4) A faixa de pedestre No trânsito, esse é o espaço onde os pedestres atravessam a rua em segurança e não o local onde, se o motorista parar, tomará uma multa. Respeitemos o pedestre por ele merecer esse respeito, e não só porque vai doer no bolso.
5) Travessia de ruas Se o pedestre tem a faixa, por que atravessar fora dela? Motivos que geralmente são dados: não tem cruzamento ou passarela por perto. Mas andar um pouquinho mais pela segurança e preservação da vida não é uma boa ideia? E além disso ajuda a não surpreender um motorista que vem pela via onde o pedestre vai atravessar fora da faixa. Dessa forma todos ficam mais seguros.
6) Ciclistas Geralmente, os ciclistas trafegam pela direita. Portanto, olhe no retrovisor quando estiver na faixa da direita para ver se ninguém de bicicleta está passando. Antes de o carona abrir a porta, certifique-se de que não tem um ciclista em movimento ao seu lado. Uma “porta distraída” se abrindo ou uma parada repentina pode causar, no mínimo, um grande e desnecessário susto.
7) Motociclistas Às vezes, os motociclistas passam por entre as faixas dos carros com bastante pressa. Você, no seu carro, van, ônibus ou caminhão, respeite e deixe espaço para que ele passe e também tome cuidado ao mudar de faixa. Respeite o motociclista e dê a preferência. Se estiver pensando em mudar de faixa, tenha certeza de que dará tempo. Na dúvida, deixe com que ele passe primeiro e só depois mude de pista. Não é mais fácil assim?
Essas foram as 7 dicas para um Trânsito+gentil. Mas elas não são as únicas. Você com certeza tem as suas, certo? Então, deixe um comentário com as suas dicas de como praticar um Trânsito+gentil! [post_title] => 7 dicas para praticar um Trânsito+gentil [post_excerpt] => [post_status] => publish [comment_status] => open [ping_status] => open [post_password] => [post_name] => 7-dicas-para-praticar-um-transitogentil [to_ping] => [pinged] => [post_modified] => 2011-05-18 11:59:53 [post_modified_gmt] => 2011-05-18 13:59:53 [post_content_filtered] => [post_parent] => 0 [guid] => https://www.transitomaisgentil.com.br/blog/?p=1718 [menu_order] => 0 [post_type] => post [post_mime_type] => [comment_count] => 10 [filter] => raw ) [6] => WP_Post Object ( [ID] => 1707 [post_author] => 2 [post_date] => 2011-05-17 16:01:50 [post_date_gmt] => 2011-05-17 18:01:50 [post_content] =>
cruzamento
Sobre as gentilezas no trânsito nós falamos sempre, certo? Dar passagem, não buzinar, sempre respeitar a faixa de pedestre, não xingar... São muitos exemplos de gentilezas que podem fazer um Trânsito+gentil. Mas, infelizmente, nem sempre todo mundo é gentil no trânsito. É nessas horas que podemos aprender com os erros, sejam eles os nossos ou os dos outros. Então, que tipo de atitude nós não devemos ter no trânsito? Fechar o cruzamento. Isso com certeza é uma “não gentileza”. E quando alguém fecha um cruzamento e fica ali, parado, atrapalhando o tráfego, já dá pra imaginar que rapidamente outras “não gentilezas” acontecerão. Buzinas, xingamentos e pneus cantando tomarão conta do ambiente sonoro. Outro exemplo são as buzinas das motos dentro de um túnel. Pode parecer irritante para os motoristas, mas às vezes os motociclistas buzinam para avisar os motoristas que estão passando, é um sinal de alerta. Como são várias motos, o barulho se multiplica. Quando isso acontecer, que tal não se irritar? Você pode colocar o seu CD preferido para tocar e “esquecer” do barulho lá fora. Só não vale esquecer também de dar a seta ao mudar de faixa, combinado? E o ciclista pedindo passagem sinalizando com a mão? Ele só quer mudar de faixa para realizar uma conversão, mas o motorista acelera só pra não dar passagem. Enfim, agora vamos fazer o seguinte. Para não ficarmos somente com as “não gentilezas”, comentem aqui no post dizendo a gentileza que contrapõe uma falta de educação qualquer no trânsito. Por exemplo, levou uma fechada? Não precisa xingar, dê um sorriso. Pode ser que o outro motorista nem tenha percebido o que fez. A palavra é de vocês, pessoal! Dividindo suas experiências conosco você ajuda outras pessoas a fazerem um Trânsito+gentil. [post_title] => As “Não Gentilezas” no Trânsito [post_excerpt] => [post_status] => publish [comment_status] => open [ping_status] => open [post_password] => [post_name] => as-nao-gentilezas-no-transito [to_ping] => [pinged] => [post_modified] => 2011-05-17 16:01:50 [post_modified_gmt] => 2011-05-17 18:01:50 [post_content_filtered] => [post_parent] => 0 [guid] => https://www.transitomaisgentil.com.br/blog/?p=1707 [menu_order] => 0 [post_type] => post [post_mime_type] => [comment_count] => 3 [filter] => raw ) [7] => WP_Post Object ( [ID] => 788 [post_author] => 2 [post_date] => 2010-05-17 13:40:35 [post_date_gmt] => 2010-05-17 15:40:35 [post_content] => Alguém anda de bike aí? Como já vimos em nosso Twitter, boa parte dos nossos seguidores são adeptos daquela famosa hashtag #usebike. Inclusive, ela é bastante utilizada junto com a hasgtag do #transitomaisgentil. Por isso, gostamos sempre de dizer que um Trânsito + Gentil começa COM VOCÊ, seja a pé, de bike, de carro, de moto ou até de caminhão. Para fazer uma homenagem e um agradecimento a todos os ciclistas que apoiam o Trânsito + Gentil, fizemos uma entrevista com 2 feras no assunto! Daniel e Rodrigo são advogados, que resolveram abandonar o carro para se aventurar pelo trânsito de São Paulo sobre 2 rodas. A última ideia deles foi pegar as bikes, abastecer as mochilas com  água, comida e barraca, e ir pedalando daqui do Brasil até o Uruguai! Em um trajeto que demorou quase 20 dias para ser percorrido, eles dormiram em postos de gasolina, comeram carne com areia e passaram por muitos perrengues, mas também por muita coisa bacana e várias experiências divertidas! Para saber a história desde o começo, veja a entrevista completa, onde eles contam os detalhes dessa trip e ainda dão dicas para quem está buscando tirar a bicicleta da garagem e deixá-la mais presente em sua vida. No final, um recadinho básico para os motoristas, pedindo que todos convivam melhor juntos, afinal as ruas são públicas e cada um deve ter o direito de se locomover como achar melhor, sempre respeitando e sendo respeitado por todos. Respeito, gentileza e muita educação! Quem já viveu uma aventura parecida com essa? Conte pra gente ai nos comentários! [post_title] => Uma aventura sobre duas rodas [post_excerpt] => Alguém anda de bike aí? Como já vimos em nosso Twitter, boa parte dos nossos seguidores são adeptos daquela famosa hashtag #usebike. Inclusive, ela é bastante utilizada junto com a hasgtag do #transitomaisgentil. Por isso, gostamos sempre de dizer que um Trânsito + Gentil começa COM VOCÊ, seja a pé, de bike, de carro, de moto ou até de caminhão. [post_status] => publish [comment_status] => open [ping_status] => open [post_password] => [post_name] => uma-aventura-sobre-duas-rodas [to_ping] => [pinged] => [post_modified] => 2010-05-17 13:40:35 [post_modified_gmt] => 2010-05-17 15:40:35 [post_content_filtered] => [post_parent] => 0 [guid] => https://www.transitomaisgentil.com.br/blog/?p=788 [menu_order] => 0 [post_type] => post [post_mime_type] => [comment_count] => 0 [filter] => raw ) ) [post_count] => 8 [current_post] => -1 [in_the_loop] => [post] => WP_Post Object ( [ID] => 3080 [post_author] => 2 [post_date] => 2012-12-27 01:16:25 [post_date_gmt] => 2012-12-27 03:16:25 [post_content] => 97537680 Para incentivar o uso da bicicleta no lugar do carro, o município de Vila Nova de Gaia, em Portugal, adotou uma iniciativa ambiental inovadora: a lei que concede descontos na conta de água e nos impostos municipais para quem usar a bicicleta ao ir e vir do trabalho. Cada dia pedalado será contabilizado por meio de um sistema de registros eletrônicos instalados nos bicicletários. Ao final do mês, um “cheque ambiental” é entregue para o ciclista com o valor total contabilizado que poderá ser descontado em impostos, podendo chegar a 100 % da conta de água. Além disso, em um prazo médio de 18 meses, a economia atingida pelo ciclista será equivalente ao custo investido na bicicleta, cerca de 500 euros (por volta de R$ 1.300,00). O objetivo é “induzir um novo comportamento ambiental”, segundo o presidente da Câmara Municipal de Gaia Luís Filipe Menezes. O Trânsito+gentil espera que iniciativas como essa estimulem os nossos municípios a investirem em projetos que promovam a utilização das bicicletas como transporte alternativo e propiciem ruas adequadas para o trânsito de ciclistas. Não só o trânsito agradeceria, mas principalmente o meio ambiente. Fontes: https://www.gazetadopovo.com.br/blog/irevirdebike/?id=1316860&tit=cidade-portuguesa-vai-trocar-pedalada-por-desconto-na-conta-de-agua https://www.tvi24.iol.pt/sociedade/gaia-politica-menezes-bibicleta-tvi24-agua/1391373-4071.html [post_title] => Desconto em impostos estimula o uso de bicicletas em Portugal [post_excerpt] => [post_status] => publish [comment_status] => open [ping_status] => open [post_password] => [post_name] => desconto-em-impostos-estimula-o-uso-de-bicicletas-portugal [to_ping] => [pinged] => [post_modified] => 2012-12-27 01:16:25 [post_modified_gmt] => 2012-12-27 03:16:25 [post_content_filtered] => [post_parent] => 0 [guid] => https://www.transitomaisgentil.com.br/blog/?p=3080 [menu_order] => 0 [post_type] => post [post_mime_type] => [comment_count] => 0 [filter] => raw ) [comment_count] => 0 [current_comment] => -1 [found_posts] => 8 [max_num_pages] => 1 [max_num_comment_pages] => 0 [is_single] => [is_preview] => [is_page] => [is_archive] => 1 [is_date] => [is_year] => [is_month] => [is_day] => [is_time] => [is_author] => [is_category] => [is_tag] => 1 [is_tax] => [is_search] => [is_feed] => [is_comment_feed] => [is_trackback] => [is_home] => [is_404] => [is_embed] => [is_paged] => [is_admin] => [is_attachment] => [is_singular] => [is_robots] => [is_posts_page] => [is_post_type_archive] => [query_vars_hash:WP_Query:private] => 69aad26cdedc886b698376da5f21905b [query_vars_changed:WP_Query:private] => [thumbnails_cached] => [stopwords:WP_Query:private] => [compat_fields:WP_Query:private] => Array ( [0] => query_vars_hash [1] => query_vars_changed ) [compat_methods:WP_Query:private] => Array ( [0] => init_query_flags [1] => parse_tax_query ) )