Tag Archives: congestionamento

200361162-001

Nessa época do ano, muitas famílias saem de férias e aproveitam para viajar e descansar no litoral ou no interior. E aí é que vem o estresse: a longa viagem até o destino final. Para evitar confusões e acidentes nas pistas, preparamos algumas dicas antes de cair na estrada.

É essencial estar descansado antes da viagem. Para isso, planeje tudo com antecedência para evitar contratempos. Levar seu veículo para revisão garante a segurança e tranquilidade para não ser surpreendido com problemas mecânicos no meio do caminho. Tanto na ida quanto na volta, escolha dias e horários de menor movimento, pois com as pistas paradas, as pessoas tendem a perder a paciência com mais frequência.

Para garantir o bem-estar mental e físico, tenha uma boa noite de sono. Evite pensar em despesas, brigas familiares e não dê valor a pequenos problemas que podem influenciar o seu humor. Fuja de comidas de difícil digestão e use roupas e sapatos confortáveis. A fim de uma postura confortável durante a viagem, encoste bem as costas no banco, mantenha os braços dobrados ao segurar o volante e pise nos pedais sem esforço.

Mais algumas recomendações: todos no carro, inclusive no banco de trás, devem estar com cinto de segurança. Se for de moto, ambos devem estar com capacete e trajando os equipamentos necessários. Fique atento a placas e sinalizações e em hipótese alguma dirija alcoolizado. Lembre-se que as pessoas que você ama também estão a bordo.

Seja cordial e gentil com os outros motoristas, dê passagem e não ultrapasse o limite de velocidade. Assim, a sua viagem será mais tranquila e segura, aproveitando as paisagens no caminho rumo ao destino de sua escolha. Porque além de ir, o mais importante é voltar.

Boa viagem!

O Departamento de Trânsito de Washington realizou uma experiência didática e, no mínimo, intrigante. Eles mediram quanto tempo levou para que um quilo de arroz conseguisse passar por um funil em duas situações diferentes.

Na primeira delas, o arroz era despejado todo de uma vez na boca do funil, enquanto na segunda ele ia sendo despejado de forma suave e contínua. Ao contrário do que muitos possam imaginar, o primeiro método foi muito mais lento do que o segundo.

No último, o arroz demorou 27 segundos para ser escoado enquanto que no primeiro foram necessários 40 segundos. Tempo quase 50% maior. Jogar violentamente o arroz só serviu para aumentar o atrito entre os grãos e criar impedância à fluidez.

arroz

O paradoxo do arroz também já foi pesquisado – e comprovado – por brasileiros. Confira o estudo inteiro clicando aqui.

E o trânsito nisso?

O paralelo com o trânsito e as gentilezas não é uma simples metáfora. Se o número de veículos que entrar numa via for só um pouco inferior à capacidade da via, será possível escoar, no mesmo período de uma hora (por exemplo) um número muito maior de veículos, do que se a demanda for superior à capacidade e se permitir que acesse a via sem nenhum tipo de controle.

Outro exemplo pode ser visto na Estação Sé do Metrô de São Paulo, no horário de pico. O metrô realiza uma espécie de controle de acesso às plataformas por meio da quantidade de catracas disponibilizadas, com o objetivo de impedir que toda a multidão de passageiros chegue de uma só vez nas plataformas. Se a multidão de pessoas chegasse de uma vez só na plataforma, haveria sérios problemas.

Com a teoria aplicada na prática, fica a dica: se estiver com pressa, não tente ultrapassar outros motoristas para ganhar tempo. Você estará desperdiçando preciosos minutos que separam você do seu destino. Seja gentil, dê passagem sempre que puder e facilite o fluxo! 🙂

Como se não bastasse o estresse do dia a dia com as preocupações do trabalho, escola e casa, muita gente passa ainda mais nervoso se deslocando entre eles. Isso mesmo: no trânsito.

E não é só você, da cidade grande, que sofre deste problema. Os congestionamentos estão também em pequenas cidades e outros países do mundo. Ao menos, é o que diz um estudo realizado pelos pesquisadores da indústria de informática IBM.

O estudo buscava entender a atitude das pessoas em um congestionamento e descobriu que o trânsito vem melhorando, na opinião delas, mas, que a reação a esta situação é mais estressante do que antes. A pesquisa ainda aponta que os entrevistados estão conscientes da relação ‘menos trânsito – manutenção do estresse’ e, por consequência, da queda do rendimento e dedicação nas outras áreas da vida.

A pesquisa aponta que, nos países ricos, muita gente está deixando os carros em casa e aderindo ao transporte coletivo ou bicicleta, mesmo em cidades de trânsito caótico, como Cidade do México, Nova Delhi (Índia) e Shenzen (China).

Se você depende do seu carro no dia a dia, o que dificulta o combate ao trânsito, então, se planeje em busca de uma forma de não se estressar: saia mais cedo de casa, dê carona para alguém divertido, ouça uma boa música… Qual a sua dica?

**
Recebemos essa dica de pauta da nossa seguidora gentil @JoanaPomarole. Dê a sua sugestão também! 😉

Por André Aloi

Levantar da cama cedo é um martírio. Ainda mais quando você precisa enfrentar o trânsito das grandes metrópoles, principalmente São Paulo e Rio de Janeiro, cujos quilômetros de congestionamento aumentam a cada dia e batem novos recordes. Não é nada agradável sair de casa sabendo que você pode atrasar porque houve um acidente na principal avenida ou, simplesmente, porque todo mundo resolveu sair de casa na mesma hora (justo no dia do seu rodízio!). Tolerância é a palavra-chave para essas horas.

 Para tudo existe uma saída. No meu dia a dia, tento não me estressar tanto com as coisas por uma única razão: pela música. E falo isso pra minha mãe, que é sempre a “estressadinha”. Peço pra ela ter cuidado, porque não adianta xingar o motorista à frente, sem saber se ele pode estar armado… Enfim, seu limite de tolerância nem sempre é igual ao do outro. Nem a índole.

Então, eu ouço artistas que estão no meu iPod pra cozinhar, me preparar pra balada e, claro, dirigir. Meu dia é preenchido por música, seja de novos artistas (que falo no meu blog) ou antigas – faixas que marcaram ou estão marcando uma fase da minha vida. E, no trânsito, não é diferente.

Quando fui convidado para escrever este post, eu pensei: “nada mais justo do que eu falar de música”. E fiquei matutando quais seriam as que poderiam servir de alerta, orientação ou simplesmente para relaxar no trânsito. Ao começar o resgate, lembrei de clipes que tinham carros e, por alguma razão, poderiam servir de aviso. Então, aqui vão cinco músicas para você curtir enquanto está dirigindo. E, lembre-se: nada de se estressar porque – como em alguns clipes – acidentes não devem ser o desfecho para um dia chato, triste ou de mau humor.

 

REPENSAR ATITUDES
Radiohead – Karma Police | http://www.youtube.com/watch?v=IBH97ma9YiI

 

MELANCOLIA
Coldplay – The Scientist | http://www.youtube.com/watch?v=EqWLpTKBFcU

 

EXTRAVASAR SOZINHO
Alanis Morissette – Ironic | http://www.youtube.com/watch?v=Jne9t8sHpUc

 

ANIMAR
The Cardigans – My Favourite Game | http://www.youtube.com/watch?v=JsMUQK4jdsQ

 

CURTIR COM AMIGOS
Red Hot Chili Peppers – ScarTissue | http://www.youtube.com/watch?v=mzJj5-lubeM

 

**
André Aloi é um jovem quetem uma trilha sonora para tudo. No corre-corre do dia, ouve música para que o tempo passe mais devagar e memórias fiquem eternizadas sob refrões marcantes que tocam no seu iPod. É dono do blog Aos Cubos (www.aoscubos.com), um site de cultura pop que apresenta artistas e fala de apresentações gringasno Brasil. Também é redator no site da revista “QUEM” e, de vez em quando, dá sua opinião sobre CDs e DVDs no guia da revista “Rolling Stone”.

Por Bruno Érnica

Já sabemos como funciona o bom e velho congestionamento. Ele está no meio de nós, e, infelizmente, alterando o humor dos impacientes. Alguns motoristas jogam ofensas e intransigências pela janela do carro. Etodos sabemos que não devemos jogar lixo nas ruas!

Quando se está no trabalho, aguardando ansiosamente pelas 18h, você não sai batendo na secretária, rasgando documento e nem mordendo a canela do seu chefe. A poucos dias do Réveillon, você não sai brigando com o universo porque cansou deste ano e quer que chegue logo o próximo. Então porque ser intolerante no trânsito, quando se está preso em um congestionamento?

O melhor a se fazer é deixar a intolerância do lado de fora do carro. Leve coisas que você goste no banco do passageiro, como uma boa música pra cantar e passar o tempo, um monte de salgadinhos e doces pra você matar um pouco da ansiedade. Outra opção é oferecer uma carona para alguém que você sempre quis flertar, já que ela não poderá fugir!

O seu carro é lugar de coisa boa! A intolerância fica muito melhor na sala de espera, junto com o estresse e a raiva. Elas combinam muito bem, mas só quando estão longe de você.

**

O Bruno Érnica trabalha com web e redes sociais. Paulistano, já está acostumado com o corre-corre cotidiano e conhece bem o trânsito. O seu blog, http://brunoernica.com, é uma ótima dica para quem não quer dar carona para o estresse.

bruno ernica

Pegar trânsito todos os dias tira a paciência de qualquer motorista. Mas pode ser ainda pior quando o engarrafamento o pega de surpresa, atrasando os seus compromissos. E como manter a gentileza em situações de extrema irritação?

Já pensou se todas as pessoas aplicassem os seus problemas no trânsito? Por isso, é muito importante ter em mente que gentileza e bom senso são aliados da segurança do trânsito, já que uma simples infração (uma ultrapassagem, atravessar a rua entre os carros etc.) pode resultar em um acidente.

Além de buscar informações do trânsito na TV ou rádio antes de sair de casa ou do trabalho, a dica do Trânsito+gentil para verfificar se há congestionamento nas ruas é usar o PortoVias, site que informa em tempo real as condições de trânsito. Se você está em São Paulo ou no Rio de Janeiro, pode cadastrar os trajetos que costuma realizar e o PortoVias compara as rotas e indica a que está fluindo melhor.

Saiba mais aqui: http://gentil.vc/ptvias

Bom caminho!

portovias

Já percebeu que tem congestionamento que vem do nada? Não é hora do rush, não tem acidente lá na frente, mas de repente tudo para. Algum tempo depois, assim como parou, o fluxo volta a andar, como se nada tivesse acontecido. Esse fenômeno é um mistério até para os cientistas de trânsito, que vivem fazendo estudos para descobrir, afinal, de onde vêm os tão frequentes engarrafamentos.

A universidade japonesa de Nagoya fez um experimento muito legal sobre isso: colocou 22 carros, em círculo, dirigindo a uma velocidade constante de 30 km/h. A ideia era que, se os carros mantivessem essa velocidade exata, poderiam continuar andando para sempre, sem surpresas.
Continue reading

WP_Query Object
(
    [query] => Array
        (
            [tag] => congestionamento
        )

    [query_vars] => Array
        (
            [tag] => congestionamento
            [error] => 
            [m] => 
            [p] => 0
            [post_parent] => 
            [subpost] => 
            [subpost_id] => 
            [attachment] => 
            [attachment_id] => 0
            [name] => 
            [static] => 
            [pagename] => 
            [page_id] => 0
            [second] => 
            [minute] => 
            [hour] => 
            [day] => 0
            [monthnum] => 0
            [year] => 0
            [w] => 0
            [category_name] => 
            [cat] => 
            [tag_id] => 44
            [author] => 
            [author_name] => 
            [feed] => 
            [tb] => 
            [paged] => 0
            [meta_key] => 
            [meta_value] => 
            [preview] => 
            [s] => 
            [sentence] => 
            [title] => 
            [fields] => 
            [menu_order] => 
            [embed] => 
            [category__in] => Array
                (
                )

            [category__not_in] => Array
                (
                )

            [category__and] => Array
                (
                )

            [post__in] => Array
                (
                )

            [post__not_in] => Array
                (
                )

            [post_name__in] => Array
                (
                )

            [tag__in] => Array
                (
                )

            [tag__not_in] => Array
                (
                )

            [tag__and] => Array
                (
                )

            [tag_slug__in] => Array
                (
                    [0] => congestionamento
                )

            [tag_slug__and] => Array
                (
                )

            [post_parent__in] => Array
                (
                )

            [post_parent__not_in] => Array
                (
                )

            [author__in] => Array
                (
                )

            [author__not_in] => Array
                (
                )

            [ignore_sticky_posts] => 
            [suppress_filters] => 
            [cache_results] => 1
            [update_post_term_cache] => 1
            [lazy_load_term_meta] => 1
            [update_post_meta_cache] => 1
            [post_type] => 
            [posts_per_page] => 10
            [nopaging] => 
            [comments_per_page] => 50
            [no_found_rows] => 
            [order] => DESC
        )

    [tax_query] => WP_Tax_Query Object
        (
            [queries] => Array
                (
                    [0] => Array
                        (
                            [taxonomy] => post_tag
                            [terms] => Array
                                (
                                    [0] => congestionamento
                                )

                            [field] => slug
                            [operator] => IN
                            [include_children] => 1
                        )

                )

            [relation] => AND
            [table_aliases:protected] => Array
                (
                    [0] => t_g_term_relationships
                )

            [queried_terms] => Array
                (
                    [post_tag] => Array
                        (
                            [terms] => Array
                                (
                                    [0] => congestionamento
                                )

                            [field] => slug
                        )

                )

            [primary_table] => t_g_posts
            [primary_id_column] => ID
        )

    [meta_query] => WP_Meta_Query Object
        (
            [queries] => Array
                (
                )

            [relation] => 
            [meta_table] => 
            [meta_id_column] => 
            [primary_table] => 
            [primary_id_column] => 
            [table_aliases:protected] => Array
                (
                )

            [clauses:protected] => Array
                (
                )

            [has_or_relation:protected] => 
        )

    [date_query] => 
    [queried_object] => WP_Term Object
        (
            [term_id] => 44
            [name] => congestionamento
            [slug] => congestionamento
            [term_group] => 0
            [term_taxonomy_id] => 44
            [taxonomy] => post_tag
            [description] => 
            [parent] => 0
            [count] => 7
            [filter] => raw
        )

    [queried_object_id] => 44
    [request] => SELECT SQL_CALC_FOUND_ROWS  t_g_posts.ID FROM t_g_posts  LEFT JOIN t_g_term_relationships ON (t_g_posts.ID = t_g_term_relationships.object_id) WHERE 1=1  AND ( 
  t_g_term_relationships.term_taxonomy_id IN (44)
) AND t_g_posts.post_type = 'post' AND (t_g_posts.post_status = 'publish') GROUP BY t_g_posts.ID ORDER BY t_g_posts.post_date DESC LIMIT 0, 10
    [posts] => Array
        (
            [0] => WP_Post Object
                (
                    [ID] => 3085
                    [post_author] => 2
                    [post_date] => 2013-01-14 14:57:50
                    [post_date_gmt] => 2013-01-14 16:57:50
                    [post_content] => 200361162-001

Nessa época do ano, muitas famílias saem de férias e aproveitam para viajar e descansar no litoral ou no interior. E aí é que vem o estresse: a longa viagem até o destino final. Para evitar confusões e acidentes nas pistas, preparamos algumas dicas antes de cair na estrada.

É essencial estar descansado antes da viagem. Para isso, planeje tudo com antecedência para evitar contratempos. Levar seu veículo para revisão garante a segurança e tranquilidade para não ser surpreendido com problemas mecânicos no meio do caminho. Tanto na ida quanto na volta, escolha dias e horários de menor movimento, pois com as pistas paradas, as pessoas tendem a perder a paciência com mais frequência. 

Para garantir o bem-estar mental e físico, tenha uma boa noite de sono. Evite pensar em despesas, brigas familiares e não dê valor a pequenos problemas que podem influenciar o seu humor. Fuja de comidas de difícil digestão e use roupas e sapatos confortáveis. A fim de uma postura confortável durante a viagem, encoste bem as costas no banco, mantenha os braços dobrados ao segurar o volante e pise nos pedais sem esforço.

Mais algumas recomendações: todos no carro, inclusive no banco de trás, devem estar com cinto de segurança. Se for de moto, ambos devem estar com capacete e trajando os equipamentos necessários. Fique atento a placas e sinalizações e em hipótese alguma dirija alcoolizado. Lembre-se que as pessoas que você ama também estão a bordo. 

Seja cordial e gentil com os outros motoristas, dê passagem e não ultrapasse o limite de velocidade. Assim, a sua viagem será mais tranquila e segura, aproveitando as paisagens no caminho rumo ao destino de sua escolha. Porque além de ir, o mais importante é voltar.

Boa viagem!

                    [post_title] => A gentil arte de viajar nas férias
                    [post_excerpt] => 
                    [post_status] => publish
                    [comment_status] => open
                    [ping_status] => open
                    [post_password] => 
                    [post_name] => a-gentil-arte-de-viajar-nas-ferias
                    [to_ping] => 
                    [pinged] => 
                    [post_modified] => 2013-01-14 14:57:50
                    [post_modified_gmt] => 2013-01-14 16:57:50
                    [post_content_filtered] => 
                    [post_parent] => 0
                    [guid] => http://www.transitomaisgentil.com.br/blog/?p=3085
                    [menu_order] => 0
                    [post_type] => post
                    [post_mime_type] => 
                    [comment_count] => 0
                    [filter] => raw
                )

            [1] => WP_Post Object
                (
                    [ID] => 2934
                    [post_author] => 2
                    [post_date] => 2012-02-24 10:23:05
                    [post_date_gmt] => 2012-02-24 12:23:05
                    [post_content] => O Departamento de Trânsito de Washington realizou uma experiência didática e, no mínimo, intrigante. Eles mediram quanto tempo levou para que um quilo de arroz conseguisse passar por um funil em duas situações diferentes.

Na primeira delas, o arroz era despejado todo de uma vez na boca do funil, enquanto na segunda ele ia sendo despejado de forma suave e contínua. Ao contrário do que muitos possam imaginar, o primeiro método foi muito mais lento do que o segundo.

No último, o arroz demorou 27 segundos para ser escoado enquanto que no primeiro foram necessários 40 segundos. Tempo quase 50% maior. Jogar violentamente o arroz só serviu para aumentar o atrito entre os grãos e criar impedância à fluidez.

arroz

O paradoxo do arroz também já foi pesquisado - e comprovado – por brasileiros. Confira o estudo inteiro clicando aqui.

E o trânsito nisso? O paralelo com o trânsito e as gentilezas não é uma simples metáfora. Se o número de veículos que entrar numa via for só um pouco inferior à capacidade da via, será possível escoar, no mesmo período de uma hora (por exemplo) um número muito maior de veículos, do que se a demanda for superior à capacidade e se permitir que acesse a via sem nenhum tipo de controle. Outro exemplo pode ser visto na Estação Sé do Metrô de São Paulo, no horário de pico. O metrô realiza uma espécie de controle de acesso às plataformas por meio da quantidade de catracas disponibilizadas, com o objetivo de impedir que toda a multidão de passageiros chegue de uma só vez nas plataformas. Se a multidão de pessoas chegasse de uma vez só na plataforma, haveria sérios problemas. Com a teoria aplicada na prática, fica a dica: se estiver com pressa, não tente ultrapassar outros motoristas para ganhar tempo. Você estará desperdiçando preciosos minutos que separam você do seu destino. Seja gentil, dê passagem sempre que puder e facilite o fluxo! :) [post_title] => Trânsito e arroz: o paradoxo da lentidão [post_excerpt] => [post_status] => publish [comment_status] => open [ping_status] => open [post_password] => [post_name] => transito-e-arroz-o-paradoxo-da-lentidao [to_ping] => [pinged] => [post_modified] => 2012-02-24 10:23:05 [post_modified_gmt] => 2012-02-24 12:23:05 [post_content_filtered] => [post_parent] => 0 [guid] => http://www.transitomaisgentil.com.br/blog/?p=2934 [menu_order] => 0 [post_type] => post [post_mime_type] => [comment_count] => 0 [filter] => raw ) [2] => WP_Post Object ( [ID] => 2464 [post_author] => 2 [post_date] => 2011-10-10 17:15:17 [post_date_gmt] => 2011-10-10 19:15:17 [post_content] => Como se não bastasse o estresse do dia a dia com as preocupações do trabalho, escola e casa, muita gente passa ainda mais nervoso se deslocando entre eles. Isso mesmo: no trânsito. E não é só você, da cidade grande, que sofre deste problema. Os congestionamentos estão também em pequenas cidades e outros países do mundo. Ao menos, é o que diz um estudo realizado pelos pesquisadores da indústria de informática IBM. O estudo buscava entender a atitude das pessoas em um congestionamento e descobriu que o trânsito vem melhorando, na opinião delas, mas, que a reação a esta situação é mais estressante do que antes. A pesquisa ainda aponta que os entrevistados estão conscientes da relação ‘menos trânsito - manutenção do estresse’ e, por consequência, da queda do rendimento e dedicação nas outras áreas da vida. A pesquisa aponta que, nos países ricos, muita gente está deixando os carros em casa e aderindo ao transporte coletivo ou bicicleta, mesmo em cidades de trânsito caótico, como Cidade do México, Nova Delhi (Índia) e Shenzen (China). Se você depende do seu carro no dia a dia, o que dificulta o combate ao trânsito, então, se planeje em busca de uma forma de não se estressar: saia mais cedo de casa, dê carona para alguém divertido, ouça uma boa música... Qual a sua dica? ** Recebemos essa dica de pauta da nossa seguidora gentil @JoanaPomarole. Dê a sua sugestão também! ;) [post_title] => Trânsito + estresse: tô fora! [post_excerpt] => [post_status] => publish [comment_status] => open [ping_status] => open [post_password] => [post_name] => transito-estresse-to-fora [to_ping] => [pinged] => [post_modified] => 2011-10-10 17:15:17 [post_modified_gmt] => 2011-10-10 19:15:17 [post_content_filtered] => [post_parent] => 0 [guid] => http://www.transitomaisgentil.com.br/blog/?p=2464 [menu_order] => 0 [post_type] => post [post_mime_type] => [comment_count] => 2 [filter] => raw ) [3] => WP_Post Object ( [ID] => 2453 [post_author] => 2 [post_date] => 2011-10-04 12:15:37 [post_date_gmt] => 2011-10-04 14:15:37 [post_content] => Por André Aloi Levantar da cama cedo é um martírio. Ainda mais quando você precisa enfrentar o trânsito das grandes metrópoles, principalmente São Paulo e Rio de Janeiro, cujos quilômetros de congestionamento aumentam a cada dia e batem novos recordes. Não é nada agradável sair de casa sabendo que você pode atrasar porque houve um acidente na principal avenida ou, simplesmente, porque todo mundo resolveu sair de casa na mesma hora (justo no dia do seu rodízio!). Tolerância é a palavra-chave para essas horas.  Para tudo existe uma saída. No meu dia a dia, tento não me estressar tanto com as coisas por uma única razão: pela música. E falo isso pra minha mãe, que é sempre a "estressadinha". Peço pra ela ter cuidado, porque não adianta xingar o motorista à frente, sem saber se ele pode estar armado... Enfim, seu limite de tolerância nem sempre é igual ao do outro. Nem a índole. Então, eu ouço artistas que estão no meu iPod pra cozinhar, me preparar pra balada e, claro, dirigir. Meu dia é preenchido por música, seja de novos artistas (que falo no meu blog) ou antigas – faixas que marcaram ou estão marcando uma fase da minha vida. E, no trânsito, não é diferente. Quando fui convidado para escrever este post, eu pensei: "nada mais justo do que eu falar de música". E fiquei matutando quais seriam as que poderiam servir de alerta, orientação ou simplesmente para relaxar no trânsito. Ao começar o resgate, lembrei de clipes que tinham carros e, por alguma razão, poderiam servir de aviso. Então, aqui vão cinco músicas para você curtir enquanto está dirigindo. E, lembre-se: nada de se estressar porque - como em alguns clipes – acidentes não devem ser o desfecho para um dia chato, triste ou de mau humor.   REPENSAR ATITUDES Radiohead - Karma Police | http://www.youtube.com/watch?v=IBH97ma9YiI   MELANCOLIA Coldplay - The Scientist | http://www.youtube.com/watch?v=EqWLpTKBFcU   EXTRAVASAR SOZINHO Alanis Morissette - Ironic | http://www.youtube.com/watch?v=Jne9t8sHpUc   ANIMAR The Cardigans - My Favourite Game | http://www.youtube.com/watch?v=JsMUQK4jdsQ   CURTIR COM AMIGOS Red Hot Chili Peppers - ScarTissue | http://www.youtube.com/watch?v=mzJj5-lubeM   ** André Aloi é um jovem quetem uma trilha sonora para tudo. No corre-corre do dia, ouve música para que o tempo passe mais devagar e memórias fiquem eternizadas sob refrões marcantes que tocam no seu iPod. É dono do blog Aos Cubos (www.aoscubos.com), um site de cultura pop que apresenta artistas e fala de apresentações gringasno Brasil. Também é redator no site da revista "QUEM" e, de vez em quando, dá sua opinião sobre CDs e DVDs no guia da revista "Rolling Stone". [post_title] => Música pode ser o remédio para eliminar ou aliviar o estresse no trânsito [post_excerpt] => [post_status] => publish [comment_status] => open [ping_status] => open [post_password] => [post_name] => musica-pode-ser-o-remedio-para-eliminar-ou-aliviar-o-estresse-no-transito [to_ping] => [pinged] => [post_modified] => 2011-10-04 12:15:37 [post_modified_gmt] => 2011-10-04 14:15:37 [post_content_filtered] => [post_parent] => 0 [guid] => http://www.transitomaisgentil.com.br/blog/?p=2453 [menu_order] => 0 [post_type] => post [post_mime_type] => [comment_count] => 5 [filter] => raw ) [4] => WP_Post Object ( [ID] => 2440 [post_author] => 2 [post_date] => 2011-09-29 13:31:47 [post_date_gmt] => 2011-09-29 15:31:47 [post_content] => Por Bruno Érnica Já sabemos como funciona o bom e velho congestionamento. Ele está no meio de nós, e, infelizmente, alterando o humor dos impacientes. Alguns motoristas jogam ofensas e intransigências pela janela do carro. Etodos sabemos que não devemos jogar lixo nas ruas! Quando se está no trabalho, aguardando ansiosamente pelas 18h, você não sai batendo na secretária, rasgando documento e nem mordendo a canela do seu chefe. A poucos dias do Réveillon, você não sai brigando com o universo porque cansou deste ano e quer que chegue logo o próximo. Então porque ser intolerante no trânsito, quando se está preso em um congestionamento? O melhor a se fazer é deixar a intolerância do lado de fora do carro. Leve coisas que você goste no banco do passageiro, como uma boa música pra cantar e passar o tempo, um monte de salgadinhos e doces pra você matar um pouco da ansiedade. Outra opção é oferecer uma carona para alguém que você sempre quis flertar, já que ela não poderá fugir! O seu carro é lugar de coisa boa! A intolerância fica muito melhor na sala de espera, junto com o estresse e a raiva. Elas combinam muito bem, mas só quando estão longe de você. ** O Bruno Érnica trabalha com web e redes sociais. Paulistano, já está acostumado com o corre-corre cotidiano e conhece bem o trânsito. O seu blog, http://brunoernica.com, é uma ótima dica para quem não quer dar carona para o estresse. bruno ernica [post_title] => A intolerância não pega carona nos congestionamentos [post_excerpt] => [post_status] => publish [comment_status] => open [ping_status] => open [post_password] => [post_name] => a-intolerancia-nao-pega-carona-nos-congestionamentos [to_ping] => [pinged] => [post_modified] => 2011-09-29 13:31:47 [post_modified_gmt] => 2011-09-29 15:31:47 [post_content_filtered] => [post_parent] => 0 [guid] => http://www.transitomaisgentil.com.br/blog/?p=2440 [menu_order] => 0 [post_type] => post [post_mime_type] => [comment_count] => 1 [filter] => raw ) [5] => WP_Post Object ( [ID] => 2285 [post_author] => 2 [post_date] => 2011-08-30 12:41:48 [post_date_gmt] => 2011-08-30 14:41:48 [post_content] => Pegar trânsito todos os dias tira a paciência de qualquer motorista. Mas pode ser ainda pior quando o engarrafamento o pega de surpresa, atrasando os seus compromissos. E como manter a gentileza em situações de extrema irritação? Já pensou se todas as pessoas aplicassem os seus problemas no trânsito? Por isso, é muito importante ter em mente que gentileza e bom senso são aliados da segurança do trânsito, já que uma simples infração (uma ultrapassagem, atravessar a rua entre os carros etc.) pode resultar em um acidente. Além de buscar informações do trânsito na TV ou rádio antes de sair de casa ou do trabalho, a dica do Trânsito+gentil para verfificar se há congestionamento nas ruas é usar o PortoVias, site que informa em tempo real as condições de trânsito. Se você está em São Paulo ou no Rio de Janeiro, pode cadastrar os trajetos que costuma realizar e o PortoVias compara as rotas e indica a que está fluindo melhor. Saiba mais aqui: http://gentil.vc/ptvias Bom caminho! portovias [post_title] => Trânsito diário X engarrafamento surpresa [post_excerpt] => [post_status] => publish [comment_status] => open [ping_status] => open [post_password] => [post_name] => transito-diario-x-engarrafamento-surpresa [to_ping] => [pinged] => [post_modified] => 2011-08-30 12:41:48 [post_modified_gmt] => 2011-08-30 14:41:48 [post_content_filtered] => [post_parent] => 0 [guid] => http://www.transitomaisgentil.com.br/blog/?p=2285 [menu_order] => 0 [post_type] => post [post_mime_type] => [comment_count] => 0 [filter] => raw ) [6] => WP_Post Object ( [ID] => 149 [post_author] => 2 [post_date] => 2010-01-13 18:53:34 [post_date_gmt] => 2010-01-13 20:53:34 [post_content] => Já percebeu que tem congestionamento que vem do nada? Não é hora do rush, não tem acidente lá na frente, mas de repente tudo para. Algum tempo depois, assim como parou, o fluxo volta a andar, como se nada tivesse acontecido. Esse fenômeno é um mistério até para os cientistas de trânsito, que vivem fazendo estudos para descobrir, afinal, de onde vêm os tão frequentes engarrafamentos. A universidade japonesa de Nagoya fez um experimento muito legal sobre isso: colocou 22 carros, em círculo, dirigindo a uma velocidade constante de 30 km/h. A ideia era que, se os carros mantivessem essa velocidade exata, poderiam continuar andando para sempre, sem surpresas. Depois de algumas voltas, no entanto, os carros começaram a diminuir a velocidade, sem motivo aparente, e alguns tiveram até que parar por alguns segundos. A razão? Um ou outro carro deve ter desacelerado um pouco, fazendo com que o carro de trás tivesse que fazer o mesmo, e o de trás, e o de trás, e assim por diante. O resultado: congestionamento! Veja o vídeo:     Agora, imagine essa situação nas ruas de São Paulo, por exemplo. Um carro que reduz um pouquinho a velocidade pra falar no celular na Paulista pode parecer uma coisa de nada, mas pode começar uma reação em cadeia dessas. Então faça uma gentileza, matenha constante atenção quando estiver no volante, a gentileza começa por você. Pense nisso! Tem algum outro vídeo legal que fale sobre esse assunto? Publique ele no YouTube com a tag #transitomaisgentil e compartilhe com a gente. [post_title] => Como nascem os congestionamentos [post_excerpt] => Já percebeu que tem congestionamento que vem do nada? Não é hora do rush, não tem acidente lá na frente, mas de repente tudo para. Algum tempo depois, assim como parou, o fluxo volta a andar, como se nada tivesse acontecido. Esse fenômeno é um mistério até para os cientistas de trânsito, que vivem fazendo estudos para descobrir, afinal, de onde vêm os tão frequentes engarrafamentos. A universidade japonesa de Nagoya fez um experimento muito legal sobre isso... [post_status] => publish [comment_status] => open [ping_status] => open [post_password] => [post_name] => como-nascem-os-congestionamentos [to_ping] => [pinged] => [post_modified] => 2010-01-13 18:53:34 [post_modified_gmt] => 2010-01-13 20:53:34 [post_content_filtered] => [post_parent] => 0 [guid] => http://www.transitomaisgentil.com.br/blog/?p=149 [menu_order] => 0 [post_type] => post [post_mime_type] => [comment_count] => 15 [filter] => raw ) ) [post_count] => 7 [current_post] => -1 [in_the_loop] => [post] => WP_Post Object ( [ID] => 3085 [post_author] => 2 [post_date] => 2013-01-14 14:57:50 [post_date_gmt] => 2013-01-14 16:57:50 [post_content] => 200361162-001 Nessa época do ano, muitas famílias saem de férias e aproveitam para viajar e descansar no litoral ou no interior. E aí é que vem o estresse: a longa viagem até o destino final. Para evitar confusões e acidentes nas pistas, preparamos algumas dicas antes de cair na estrada. É essencial estar descansado antes da viagem. Para isso, planeje tudo com antecedência para evitar contratempos. Levar seu veículo para revisão garante a segurança e tranquilidade para não ser surpreendido com problemas mecânicos no meio do caminho. Tanto na ida quanto na volta, escolha dias e horários de menor movimento, pois com as pistas paradas, as pessoas tendem a perder a paciência com mais frequência. Para garantir o bem-estar mental e físico, tenha uma boa noite de sono. Evite pensar em despesas, brigas familiares e não dê valor a pequenos problemas que podem influenciar o seu humor. Fuja de comidas de difícil digestão e use roupas e sapatos confortáveis. A fim de uma postura confortável durante a viagem, encoste bem as costas no banco, mantenha os braços dobrados ao segurar o volante e pise nos pedais sem esforço. Mais algumas recomendações: todos no carro, inclusive no banco de trás, devem estar com cinto de segurança. Se for de moto, ambos devem estar com capacete e trajando os equipamentos necessários. Fique atento a placas e sinalizações e em hipótese alguma dirija alcoolizado. Lembre-se que as pessoas que você ama também estão a bordo. Seja cordial e gentil com os outros motoristas, dê passagem e não ultrapasse o limite de velocidade. Assim, a sua viagem será mais tranquila e segura, aproveitando as paisagens no caminho rumo ao destino de sua escolha. Porque além de ir, o mais importante é voltar. Boa viagem! [post_title] => A gentil arte de viajar nas férias [post_excerpt] => [post_status] => publish [comment_status] => open [ping_status] => open [post_password] => [post_name] => a-gentil-arte-de-viajar-nas-ferias [to_ping] => [pinged] => [post_modified] => 2013-01-14 14:57:50 [post_modified_gmt] => 2013-01-14 16:57:50 [post_content_filtered] => [post_parent] => 0 [guid] => http://www.transitomaisgentil.com.br/blog/?p=3085 [menu_order] => 0 [post_type] => post [post_mime_type] => [comment_count] => 0 [filter] => raw ) [comment_count] => 0 [current_comment] => -1 [found_posts] => 7 [max_num_pages] => 1 [max_num_comment_pages] => 0 [is_single] => [is_preview] => [is_page] => [is_archive] => 1 [is_date] => [is_year] => [is_month] => [is_day] => [is_time] => [is_author] => [is_category] => [is_tag] => 1 [is_tax] => [is_search] => [is_feed] => [is_comment_feed] => [is_trackback] => [is_home] => [is_404] => [is_embed] => [is_paged] => [is_admin] => [is_attachment] => [is_singular] => [is_robots] => [is_posts_page] => [is_post_type_archive] => [query_vars_hash:WP_Query:private] => f6c01655bdcfcd09b34d06aa7fd28a14 [query_vars_changed:WP_Query:private] => [thumbnails_cached] => [stopwords:WP_Query:private] => [compat_fields:WP_Query:private] => Array ( [0] => query_vars_hash [1] => query_vars_changed ) [compat_methods:WP_Query:private] => Array ( [0] => init_query_flags [1] => parse_tax_query ) )