Tag Archives: segurança

Quem tem bichinhos de estimação em casa sabe que eles são membros oficiais da família. E quando chega a tão esperada viagem de férias, dá aquele aperto no coração por não podermos levá-los para se divertirem conosco, já que alguns hotéis e pousadas não aceitam animais.

Por isso, ao contratar a Porto Seguro Viagem para curtir suas férias despreocupado, você tem descontos especiais para hospedar seu pet em diversos hotéis*, com todo o cuidado, segurança e infraestrutura que eles merecem.

 

Você curte as férias numa boa. Seu pet também.

 

Para que o seu bichinho possa ser hospedado, atente-se a alguns detalhes importantes:

– Faça a reserva com antecedência para evitar indisponibilidade de vagas;

– Seu animalzinho deve estar com as vacinas em dia e ser saudável, para que não haja risco de transmissão de doenças para outros animais;

– Leve para o hotel objetos como potes de ração e água, caminhas e paninhos para evitar possíveis estranhamentos e deixá-los mais confortáveis;

– Cada hotel tem sua própria forma de trabalho. Antes de pensar em hospedar seu pet, procure conhecer o estabelecimento antes;

– Alguns hotéis contam com serviço de leva e traz ou indica um parceiro terceirizado. Verifique as tarifas antes;

– Para você ficar ainda mais tranquilo e matar a saudade, alguns estabelecimentos contam com câmeras de vídeo que você pode acessar de qualquer lugar e a qualquer hora.

Depois de tudo isso, é só curtir a viagem. Porque você e o seu pet merecem um bom descanso.

 

*Válido para as regiões de SP, Grande SP e ABCDM.

Por mais itens de segurança que seu veículo apresente, transportar crianças no banco da frente não é recomendável. Segundo a Organização Mundial da Saúde, nove a cada dez acidentes fatais, poderiam ter sido evitados com o uso do equipamento de segurança adequado, como cadeirinhas para bebês e cinto de segurança para as crianças.
80409908
De acordo com o Código de Trânsito, crianças até 10 anos devem ser transportadas no banco de trás do carro. A penalidade para o não cumprimento desta lei é uma infração gravíssima, além dos pontos na carteira de habilitação.
Para bebês, é importante que a criança seja acomodada no assento infantil. Consulte o manual do produto para a devida instalação do equipamento no carro. A criança deve ficar de costas para o assento dianteiro, a fim de amortecer o impacto da cabeça caso ocorra uma freada brusca, por exemplo. Para crianças maiores o cinto de segurança deve estar confortável, ou seja, tomando parte do peito e dando a volta na cintura. Este cinto também é conhecido como cinto de três pontos.
Por fim, além destes itens, o motorista deve ter um cuidado redobrado ao dirigir transportando crianças, seja no banco de trás ou, quando permitido, no banco da frente.

200361162-001

Nessa época do ano, muitas famílias saem de férias e aproveitam para viajar e descansar no litoral ou no interior. E aí é que vem o estresse: a longa viagem até o destino final. Para evitar confusões e acidentes nas pistas, preparamos algumas dicas antes de cair na estrada.

É essencial estar descansado antes da viagem. Para isso, planeje tudo com antecedência para evitar contratempos. Levar seu veículo para revisão garante a segurança e tranquilidade para não ser surpreendido com problemas mecânicos no meio do caminho. Tanto na ida quanto na volta, escolha dias e horários de menor movimento, pois com as pistas paradas, as pessoas tendem a perder a paciência com mais frequência.

Para garantir o bem-estar mental e físico, tenha uma boa noite de sono. Evite pensar em despesas, brigas familiares e não dê valor a pequenos problemas que podem influenciar o seu humor. Fuja de comidas de difícil digestão e use roupas e sapatos confortáveis. A fim de uma postura confortável durante a viagem, encoste bem as costas no banco, mantenha os braços dobrados ao segurar o volante e pise nos pedais sem esforço.

Mais algumas recomendações: todos no carro, inclusive no banco de trás, devem estar com cinto de segurança. Se for de moto, ambos devem estar com capacete e trajando os equipamentos necessários. Fique atento a placas e sinalizações e em hipótese alguma dirija alcoolizado. Lembre-se que as pessoas que você ama também estão a bordo.

Seja cordial e gentil com os outros motoristas, dê passagem e não ultrapasse o limite de velocidade. Assim, a sua viagem será mais tranquila e segura, aproveitando as paisagens no caminho rumo ao destino de sua escolha. Porque além de ir, o mais importante é voltar.

Boa viagem!

153896094

O cotidiano moderno em que vivemos nos leva cada vez mais à necessidade de estarmos sempre informados. É fato que os celulares evoluíram para facilitar a nossa vida: além das ligações e torpedos, agora também podemos checar as redes sociais, navegar por sites, trocar mensagens instantâneas e ainda existe uma infinidade de aplicativos. No entanto, ao dirigir, essa necessidade ocupa as mãos e o cuidado que deveriam estar no volante e, assim, reduzimos nossa atenção no trânsito.

Em um estudo realizado com 2 mil pessoas*, 24% dos entrevistados assumiram usar o smartphone ao dirigir, o que tem feito com que cada vez mais motoristas se envolvam em acidentes por distração. Quando se guia um automóvel, deve-se estar sempre com a visão atenta ao redor e ao andamento do tráfego, pois uma pequena distração pode acarretar um acidente sério.

A multa para quem infringir a lei é de R$ 85,13, considerada uma infração média, e o motorista acumula quatro pontos na carteira. E não é só o celular na mão o “vilão”: até mesmo o uso do viva-voz pode ser prejudicial à atenção do motorista.

Para evitar acidentes, é fundamental que os motoristas se conscientizem dos riscos aos quais se expõem e expõem todos os outros ao redor. Então, lembre-se: deixar seu celular desligado durante a direção garante a segurança do tráfego, a de todos na rua e a sua.

*Fonte: http://www.denatran.gov.br/

Você sabia que em países mega populosos (como a Índia) os carros têm que dividir as ruas com ciclistas, pedestres, cachorros, cavalos e até elefantes? Pois saiba que é verdade! E isso acontece devido à falta de calçadas, guias e escassa sinalização de trânsito.

Quem acompanha os nossos canais nas redes sociais pôde assistir, há algumas semanas, este vídeo onde se pode ver claramente a situação caoticamente organizada do trânsito em um dia normal na cidade de Vadodara: http://gentil.vc/6r

Por outro lado, contrastando completamente com a situação dos países asiáticos, na Suíça, o trânsito é tão bem organizado que os condutores chegam a parar diante de faixas de pedestre vazias – tudo pelo respeito à sinalização. Enquanto isso, São Paulo tem o 6º trânsito mais desgastante do mundo (de acordo com estudos internacionais divulgados na Conferência Internacional de Trânsito da Europa), seguido de perto por Nova Déli.

Muitas vezes, uma discussão mais acalorada entre condutores termina em violência. “Em cidades grandes, muitos motoristas já saem de casa prontos para atacar ou se defender.” – trecho do livro “Por Que Dirigimos Assim?”, do jornalista americano Tom Vanderbilt.

Fiscalizações e multas, muitas vezes, não são suficientes para reeducar quem já tem os seus vícios de direção. Não há leis que ensinem às pessoas os valores da gentileza, do respeito e da cordialidade.  É com a família que aprendemos a ser educados – e nosso comportamento como motoristas reflete o que aprendemos ao longo da vida.

E você, faz a sua parte? Como repassa os valores de gentileza na vida e no trânsito para os seus filhos? Comente e compartilhe suas experiências com a gente! 😀

Você, provavelmente, viu este vídeo em algum lugar. E essa pessoa existe mesmo!

Na Semana Nacional do Trânsito e durante boa parte do mês de outubro, um agente de trânsito tomou conta das redes sociais. E não foi porque agiu de modo injusto com alguém ou porque multou muitas pessoas ao mesmo tempo, mas porque ele é um “agente gentil”.

Jobson Meirelles, da Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito (Semtran), de Vila Velha (ES), foi homenageado por indicação dos motoristas e pedestres, pelo trabalho realizado no município, com uma placa de honra ao mérito e um vídeo que mostra seu trabalho como guarda de trânsito na Praia da Costa.

Jobson aprendeu desde cedo que “gentileza gera gentileza” e que isso também ajuda na educação, além de contrubuir para um dia melhor. Ele consegue fiscalizar e também orientar as pessoas durante seu trabalho, para que possam transitar com mais segurança entre um cruzamento e outro. E o seu trabalho não para por aí: ele também presta muita atenção com quem utiliza o transporte público, falando dos horários de chegada dos ônibus.

Este vídeo nos mostra que, cada vez mais, a gentileza está sendo praticada por aí e que as pessoas também compartilham desse sentimento nas redes sociais. O vídeo teve cerca de 4 mil exibições e muito comentários na rede.

Em nossa Fan Page (http://www.facebook.com/transitomaisgentil), o vídeo foi compartilhado 230 vezes, 500 pessoas curtiram em apenas duas horas e tivemos 76 comentários elogiando o trabalho do agente de trânsito. Aliás, a nossa rede cresce a cada dia. Já somos mais de 200 mil apoiadores em todas as redes. É ou não é muita gentileza? E você: como faz para praticar a gentileza no dia a dia? Participe conosco!

Siga-nos: Twitter: twitter.com/transitogentil

Curta no Facebook: facebook.com/transitomaisgentil

Assine nosso canal no Youtube: youtube.com/transitomaisgentil

Abrir a porta do carro para que ela entre. Posicionar a cadeira antes de outra pessoa sentar. No dia seguinte ao jantar, enviar flores. Os homens são, até mesmo por uma questão cultural (e quem sabe, histórica), gentis por natureza.

E, da mesma forma que a gentileza impacta positivamente a mãe, namorada ou amiga, pode surpreender qualquer pessoa. Uma gentileza, que deveria ser hábito, tornou-se algo inesperado. E surpreendente.

Olha só:

Por isso, a boa dica do Trânsito+gentil é exercer a gentileza durante todo o dia e não deixar que ela falhe nunca… Permitir uma ultrapassagem, esperar que o pedestre chegue à calçada para seguir adiante, auxiliar um idoso na travessia da rua são gentilezas (assim como agradar quem se ama).

<3

Por Thaís Damha

Tenho um blog, sou mãe e esposa. Meus dois filhos estão com as idades de 5 e 3 anos. Uma fase em que temos que começar a mostrar o certo e o errado, valorizando coisas boas e positivas da vida.

Meu marido e eu somos superpreocupados em questão de educação e segurança, como toda mãe e pai. Hoje em dia, temos que estar com atenção redobrada, coisa que há pouco tempo não era preciso. Outro dia, perguntei pra minha mãe como ela fazia comigo e meus irmãos no carro, somos em 4 e lembrei das cadeirinhas, cintos etc. E ela me disse: simples, abria a porta e entravam!

Realmente, era simples, fácil e os carros não corriam tanto (rsrs). Mas, hoje, de maneira nenhuma, me vejo saindo ou viajando com as crianças fora da cadeirinha. Quando minha filha mais velha era bebê, odiava o bebê conforto, parecia que tinha espinhos. Morria de dó de colocá-la a força, mas, com o tempo me convenci dos riscos… Acho que, com mais calma, consegui fazer sem estresse (Dica: o filminho do “Little Einstein” ajudou muito nesta questão, eles não decolam o foguete sem atar os cintos. OBA!).

cadeirinha

Para mim, a cadeirinha é imbatível, ela tem todos os apoios reguláveis e inclina para poder dormir. Hoje, não consigo nem mesmo manobrar o carro dentro da garagem se não tiver passado o cinto neles. Educando as crianças, elas pedem e, às vezes, nos lembram de protegê-las. Em casa, essas questões são fortes para nós. Outro, dia meu irmão perguntou à sua esposa, minha cunhada, com quantos anos se deve parar de usar a cadeirinha de segurança. Ela disse que achava ser 5 anos. Minha filha virou e disse: “Dindo, acho melhor ser 10, minha prima mais velha ainda usa”.

Cheguei à conclusão que é uma questão de educar mesmo para a vida, em todos os pontos. E a educação tem que ser em todos os pontos e lugares mesmo!

Quando estamos a pé, é uma dificuldade atravessar a rua, ninguém quer parar, um caos… Mas, nessas situações, explico o que é certo e errado, e agora eles aprenderam a agradecer se um carro para. Eles adoram e fazem uma “festa” com o motorista. Quem parou também fica bem feliz.

Com as crianças, acabamos aprendendo muito também, nos educando de várias formas, não dá mais para atravessar fora da faixa.

Em nossos carros, temos um adesivinho azul. Conhecem? =D
logo_transito_gentil

Crianças são como o CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) , quando alguém buzina, corre, passa no semáforo vermelho ou amarelo, às vezes, elas olham e dizem: “também, mamãe, eles não colaram o coraçãozinho no carro deles… são chatos, né?!”.

Minha filha sempre acorda assustada de madrugada com barulho de moto ou carro que fazem “graça” no meio da noite. Por essa experiência, fiz um propósito de buzinar só se realmente for necessário, não sabemos se por ali tem criança dormindo, pessoa doente, idoso, recém-nascido.

E espero que cada dia mais pessoas percebam que precisamos de mais educação e gentileza no trânsito, na cidade e que buzinar, correr ou qualquer outro ERRO não vai resolver o trânsito.

FELIZ DIA DAS CRIANÇAS! E não se esqueçam: a educação ainda é o maior presente.

A Thaís Damha é esposa, mãe e blogueira, exatamente nesta ordem. Começou seu blog, o Dica das Amigas (http://dicionariodedicasdasamigas.blogspot.com), quando suas amigas pediram para que contasse suas experiências da gestação e criação dos filhos, o que faz com tamanha maestria. =D

Como se não bastasse o estresse do dia a dia com as preocupações do trabalho, escola e casa, muita gente passa ainda mais nervoso se deslocando entre eles. Isso mesmo: no trânsito.

E não é só você, da cidade grande, que sofre deste problema. Os congestionamentos estão também em pequenas cidades e outros países do mundo. Ao menos, é o que diz um estudo realizado pelos pesquisadores da indústria de informática IBM.

O estudo buscava entender a atitude das pessoas em um congestionamento e descobriu que o trânsito vem melhorando, na opinião delas, mas, que a reação a esta situação é mais estressante do que antes. A pesquisa ainda aponta que os entrevistados estão conscientes da relação ‘menos trânsito – manutenção do estresse’ e, por consequência, da queda do rendimento e dedicação nas outras áreas da vida.

A pesquisa aponta que, nos países ricos, muita gente está deixando os carros em casa e aderindo ao transporte coletivo ou bicicleta, mesmo em cidades de trânsito caótico, como Cidade do México, Nova Delhi (Índia) e Shenzen (China).

Se você depende do seu carro no dia a dia, o que dificulta o combate ao trânsito, então, se planeje em busca de uma forma de não se estressar: saia mais cedo de casa, dê carona para alguém divertido, ouça uma boa música… Qual a sua dica?

**
Recebemos essa dica de pauta da nossa seguidora gentil @JoanaPomarole. Dê a sua sugestão também! 😉

O Ricardo Aoi (@RickAoi) é um amigo gentil de longa data. Participa ativamente das ações do Trânsito+gentil e sempre usa suas redes para passar mensagens de superação e gentileza. Ele colaborou com o Mês do Trânsito contando como colocou a bicicleta no seu dia a dia e nunca mais tirou, mesmo passando por momentos difíceis. Não deixe de ler! ;D

**

Tudo começou em 2004. Num final de semana, peguei minha bicicleta comprada em um supermercado e fui de São Bernardo do Campo até o Parque do Ibirapuera em São Paulo. Foi de brincadeira, e achei que dava pra tentar mais vezes.

Até então, não tinha nenhum outro contato com a bicicleta, além daquele que acho que a maioria das pessoas tem – que é o sonho de toda criança e que depois fica encostada no quintal ou no bicicletário do condomínio.

Aos poucos, fui me aprimorando e trocando os componentes, uma bicicleta melhor, um capacete, luvas, roupas de ciclista e outras coisas. No começo, demorava mais de uma hora para chegar ao trabalho e, muito cansado, não aguentava mais que uma vez por semana.

Após algum tempo, também comecei a pedalar aos finais de semana, fazendo trilhas pelas cidades nos arredores de São Paulo, como Atibaia, Mairiporã, Nazaré Paulista, Itatiba e outras.

Gostei tanto que passei a ir para o trabalho pedalando praticamente todos os dias. E já conseguia pedalar o trajeto de 12 km em 35 minutos, independente do trânsito. Afinal, de bike a velocidade é sempre constante.

Muita gente me alertava sobre os perigos do trânsito e ainda mais como ciclista. Mas, como adoro pedalar, nunca dei muita atenção. Em junho de 2005, indo para o trabalho, sofri uma queda porque havia óleo diesel na pista, em uma descida com curva. Tive uma fratura facial, que só não foi traumatismo craniano pelo fato de usar capacete. Foram 24 dias de molho, mais 30 dias até voltar a pedalar e uma placa e parafusos de titânio no rosto.

Em meu trajeto, já ajudei motoristas com problemas mecânicos, tirando o carro do meio da pista e sinalizando.

Um problema que tenho pelo caminho é quando a Via Anchieta está congestionada entre os quilômetros 13 e 10, onde muitos motoristas trafegam pelo acostamento em alta velocidade, o que torna esse trecho muito perigoso. Mas, também há motoristas gentis. Motoristas de ônibus, caminhões e carros já me cederam passagem e buzinam avisando sobre a gentileza, que retribuo com sinais. ;D

Quando não tenho compromisso, ou é dia do rodízio do meu carro, sempre vou de bike. É a certeza de chegar no horário. Assim como o carro, a bicicleta pode ter problemas mecânicos, mas, pela prática, consigo fazer troca de pneu, corrente e alguns ajustes.
Quando estou de carro, faço questão de “escoltar” ciclistas que vejo pelo caminho em locais que julgo ser mais perigosos. Isso é gentileza!

**

O Ricardo é ou não é um grande ciclista gentil? Conte sua história pra gente também!

WP_Query Object
(
    [query] => Array
        (
            [tag] => seguranca
        )

    [query_vars] => Array
        (
            [tag] => seguranca
            [error] => 
            [m] => 
            [p] => 0
            [post_parent] => 
            [subpost] => 
            [subpost_id] => 
            [attachment] => 
            [attachment_id] => 0
            [name] => 
            [static] => 
            [pagename] => 
            [page_id] => 0
            [second] => 
            [minute] => 
            [hour] => 
            [day] => 0
            [monthnum] => 0
            [year] => 0
            [w] => 0
            [category_name] => 
            [cat] => 
            [tag_id] => 122
            [author] => 
            [author_name] => 
            [feed] => 
            [tb] => 
            [paged] => 0
            [meta_key] => 
            [meta_value] => 
            [preview] => 
            [s] => 
            [sentence] => 
            [title] => 
            [fields] => 
            [menu_order] => 
            [embed] => 
            [category__in] => Array
                (
                )

            [category__not_in] => Array
                (
                )

            [category__and] => Array
                (
                )

            [post__in] => Array
                (
                )

            [post__not_in] => Array
                (
                )

            [post_name__in] => Array
                (
                )

            [tag__in] => Array
                (
                )

            [tag__not_in] => Array
                (
                )

            [tag__and] => Array
                (
                )

            [tag_slug__in] => Array
                (
                    [0] => seguranca
                )

            [tag_slug__and] => Array
                (
                )

            [post_parent__in] => Array
                (
                )

            [post_parent__not_in] => Array
                (
                )

            [author__in] => Array
                (
                )

            [author__not_in] => Array
                (
                )

            [ignore_sticky_posts] => 
            [suppress_filters] => 
            [cache_results] => 1
            [update_post_term_cache] => 1
            [lazy_load_term_meta] => 1
            [update_post_meta_cache] => 1
            [post_type] => 
            [posts_per_page] => 10
            [nopaging] => 
            [comments_per_page] => 50
            [no_found_rows] => 
            [order] => DESC
        )

    [tax_query] => WP_Tax_Query Object
        (
            [queries] => Array
                (
                    [0] => Array
                        (
                            [taxonomy] => post_tag
                            [terms] => Array
                                (
                                    [0] => seguranca
                                )

                            [field] => slug
                            [operator] => IN
                            [include_children] => 1
                        )

                )

            [relation] => AND
            [table_aliases:protected] => Array
                (
                    [0] => t_g_term_relationships
                )

            [queried_terms] => Array
                (
                    [post_tag] => Array
                        (
                            [terms] => Array
                                (
                                    [0] => seguranca
                                )

                            [field] => slug
                        )

                )

            [primary_table] => t_g_posts
            [primary_id_column] => ID
        )

    [meta_query] => WP_Meta_Query Object
        (
            [queries] => Array
                (
                )

            [relation] => 
            [meta_table] => 
            [meta_id_column] => 
            [primary_table] => 
            [primary_id_column] => 
            [table_aliases:protected] => Array
                (
                )

            [clauses:protected] => Array
                (
                )

            [has_or_relation:protected] => 
        )

    [date_query] => 
    [queried_object] => WP_Term Object
        (
            [term_id] => 122
            [name] => segurança
            [slug] => seguranca
            [term_group] => 0
            [term_taxonomy_id] => 122
            [taxonomy] => post_tag
            [description] => 
            [parent] => 0
            [count] => 35
            [filter] => raw
        )

    [queried_object_id] => 122
    [request] => SELECT SQL_CALC_FOUND_ROWS  t_g_posts.ID FROM t_g_posts  LEFT JOIN t_g_term_relationships ON (t_g_posts.ID = t_g_term_relationships.object_id) WHERE 1=1  AND ( 
  t_g_term_relationships.term_taxonomy_id IN (122)
) AND t_g_posts.post_type = 'post' AND (t_g_posts.post_status = 'publish') GROUP BY t_g_posts.ID ORDER BY t_g_posts.post_date DESC LIMIT 0, 10
    [posts] => Array
        (
            [0] => WP_Post Object
                (
                    [ID] => 3364
                    [post_author] => 4
                    [post_date] => 2015-02-05 16:37:59
                    [post_date_gmt] => 2015-02-05 16:37:59
                    [post_content] => Quem tem bichinhos de estimação em casa sabe que eles são membros oficiais da família. E quando chega a tão esperada viagem de férias, dá aquele aperto no coração por não podermos levá-los para se divertirem conosco, já que alguns hotéis e pousadas não aceitam animais.

Por isso, ao contratar a Porto Seguro Viagem para curtir suas férias despreocupado, você tem descontos especiais para hospedar seu pet em diversos hotéis*, com todo o cuidado, segurança e infraestrutura que eles merecem.

 

Você curte as férias numa boa. Seu pet também.

 

Para que o seu bichinho possa ser hospedado, atente-se a alguns detalhes importantes:

- Faça a reserva com antecedência para evitar indisponibilidade de vagas;

- Seu animalzinho deve estar com as vacinas em dia e ser saudável, para que não haja risco de transmissão de doenças para outros animais;

- Leve para o hotel objetos como potes de ração e água, caminhas e paninhos para evitar possíveis estranhamentos e deixá-los mais confortáveis;

- Cada hotel tem sua própria forma de trabalho. Antes de pensar em hospedar seu pet, procure conhecer o estabelecimento antes;

- Alguns hotéis contam com serviço de leva e traz ou indica um parceiro terceirizado. Verifique as tarifas antes;

- Para você ficar ainda mais tranquilo e matar a saudade, alguns estabelecimentos contam com câmeras de vídeo que você pode acessar de qualquer lugar e a qualquer hora.

Depois de tudo isso, é só curtir a viagem. Porque você e o seu pet merecem um bom descanso.

 

*Válido para as regiões de SP, Grande SP e ABCDM.
                    [post_title] => Você curte as férias numa boa. Seu pet também.
                    [post_excerpt] => 
                    [post_status] => publish
                    [comment_status] => open
                    [ping_status] => open
                    [post_password] => 
                    [post_name] => voce-curte-as-ferias-numa-boa-seu-pet-tambem
                    [to_ping] => 
                    [pinged] => 
                    [post_modified] => 2015-02-05 16:37:59
                    [post_modified_gmt] => 2015-02-05 16:37:59
                    [post_content_filtered] => 
                    [post_parent] => 0
                    [guid] => http://transitomaisgentil.com.br/?p=3364
                    [menu_order] => 0
                    [post_type] => post
                    [post_mime_type] => 
                    [comment_count] => 0
                    [filter] => raw
                )

            [1] => WP_Post Object
                (
                    [ID] => 3163
                    [post_author] => 2
                    [post_date] => 2013-07-26 18:55:26
                    [post_date_gmt] => 2013-07-26 20:55:26
                    [post_content] => Por mais itens de segurança que seu veículo apresente, transportar crianças no banco da frente não é recomendável. Segundo a Organização Mundial da Saúde, nove a cada dez acidentes fatais, poderiam ter sido evitados com o uso do equipamento de segurança adequado, como cadeirinhas para bebês e cinto de segurança para as crianças.
80409908
De acordo com o Código de Trânsito, crianças até 10 anos devem ser transportadas no banco de trás do carro. A penalidade para o não cumprimento desta lei é uma infração gravíssima, além dos pontos na carteira de habilitação.
Para bebês, é importante que a criança seja acomodada no assento infantil. Consulte o manual do produto para a devida instalação do equipamento no carro. A criança deve ficar de costas para o assento dianteiro, a fim de amortecer o impacto da cabeça caso ocorra uma freada brusca, por exemplo. Para crianças maiores o cinto de segurança deve estar confortável, ou seja, tomando parte do peito e dando a volta na cintura. Este cinto também é conhecido como cinto de três pontos.
Por fim, além destes itens, o motorista deve ter um cuidado redobrado ao dirigir transportando crianças, seja no banco de trás ou, quando permitido, no banco da frente.
                    [post_title] => Lugar de criança é no banco de trás!
                    [post_excerpt] => 
                    [post_status] => publish
                    [comment_status] => open
                    [ping_status] => open
                    [post_password] => 
                    [post_name] => lugar-de-crianca-e-no-banco-de-tras
                    [to_ping] => 
                    [pinged] => 
                    [post_modified] => 2013-07-26 18:55:26
                    [post_modified_gmt] => 2013-07-26 20:55:26
                    [post_content_filtered] => 
                    [post_parent] => 0
                    [guid] => http://www.transitomaisgentil.com.br/blog/?p=3163
                    [menu_order] => 0
                    [post_type] => post
                    [post_mime_type] => 
                    [comment_count] => 0
                    [filter] => raw
                )

            [2] => WP_Post Object
                (
                    [ID] => 3085
                    [post_author] => 2
                    [post_date] => 2013-01-14 14:57:50
                    [post_date_gmt] => 2013-01-14 16:57:50
                    [post_content] => 200361162-001

Nessa época do ano, muitas famílias saem de férias e aproveitam para viajar e descansar no litoral ou no interior. E aí é que vem o estresse: a longa viagem até o destino final. Para evitar confusões e acidentes nas pistas, preparamos algumas dicas antes de cair na estrada.

É essencial estar descansado antes da viagem. Para isso, planeje tudo com antecedência para evitar contratempos. Levar seu veículo para revisão garante a segurança e tranquilidade para não ser surpreendido com problemas mecânicos no meio do caminho. Tanto na ida quanto na volta, escolha dias e horários de menor movimento, pois com as pistas paradas, as pessoas tendem a perder a paciência com mais frequência. 

Para garantir o bem-estar mental e físico, tenha uma boa noite de sono. Evite pensar em despesas, brigas familiares e não dê valor a pequenos problemas que podem influenciar o seu humor. Fuja de comidas de difícil digestão e use roupas e sapatos confortáveis. A fim de uma postura confortável durante a viagem, encoste bem as costas no banco, mantenha os braços dobrados ao segurar o volante e pise nos pedais sem esforço.

Mais algumas recomendações: todos no carro, inclusive no banco de trás, devem estar com cinto de segurança. Se for de moto, ambos devem estar com capacete e trajando os equipamentos necessários. Fique atento a placas e sinalizações e em hipótese alguma dirija alcoolizado. Lembre-se que as pessoas que você ama também estão a bordo. 

Seja cordial e gentil com os outros motoristas, dê passagem e não ultrapasse o limite de velocidade. Assim, a sua viagem será mais tranquila e segura, aproveitando as paisagens no caminho rumo ao destino de sua escolha. Porque além de ir, o mais importante é voltar.

Boa viagem!

                    [post_title] => A gentil arte de viajar nas férias
                    [post_excerpt] => 
                    [post_status] => publish
                    [comment_status] => open
                    [ping_status] => open
                    [post_password] => 
                    [post_name] => a-gentil-arte-de-viajar-nas-ferias
                    [to_ping] => 
                    [pinged] => 
                    [post_modified] => 2013-01-14 14:57:50
                    [post_modified_gmt] => 2013-01-14 16:57:50
                    [post_content_filtered] => 
                    [post_parent] => 0
                    [guid] => http://www.transitomaisgentil.com.br/blog/?p=3085
                    [menu_order] => 0
                    [post_type] => post
                    [post_mime_type] => 
                    [comment_count] => 0
                    [filter] => raw
                )

            [3] => WP_Post Object
                (
                    [ID] => 3074
                    [post_author] => 2
                    [post_date] => 2012-12-17 19:18:30
                    [post_date_gmt] => 2012-12-17 21:18:30
                    [post_content] => 153896094

O cotidiano moderno em que vivemos nos leva cada vez mais à necessidade de estarmos sempre informados. É fato que os celulares evoluíram para facilitar a nossa vida: além das ligações e torpedos, agora também podemos checar as redes sociais, navegar por sites, trocar mensagens instantâneas e ainda existe uma infinidade de aplicativos. No entanto, ao dirigir, essa necessidade ocupa as mãos e o cuidado que deveriam estar no volante e, assim, reduzimos nossa atenção no trânsito.

Em um estudo realizado com 2 mil pessoas*, 24% dos entrevistados assumiram usar o smartphone ao dirigir, o que tem feito com que cada vez mais motoristas se envolvam em acidentes por distração. Quando se guia um automóvel, deve-se estar sempre com a visão atenta ao redor e ao andamento do tráfego, pois uma pequena distração pode acarretar um acidente sério.

A multa para quem infringir a lei é de R$ 85,13, considerada uma infração média, e o motorista acumula quatro pontos na carteira. E não é só o celular na mão o “vilão”: até mesmo o uso do viva-voz pode ser prejudicial à atenção do motorista.

Para evitar acidentes, é fundamental que os motoristas se conscientizem dos riscos aos quais se expõem e expõem todos os outros ao redor. Então, lembre-se: deixar seu celular desligado durante a direção garante a segurança do tráfego, a de todos na rua e a sua.

*Fonte: http://www.denatran.gov.br/ 

                    [post_title] => Falar ao celular pode deixar você fora do ar
                    [post_excerpt] => 
                    [post_status] => publish
                    [comment_status] => open
                    [ping_status] => open
                    [post_password] => 
                    [post_name] => falar-ao-celular-pode-deixar-voce-fora-do-ar
                    [to_ping] => 
                    [pinged] => 
                    [post_modified] => 2012-12-17 19:18:30
                    [post_modified_gmt] => 2012-12-17 21:18:30
                    [post_content_filtered] => 
                    [post_parent] => 0
                    [guid] => http://www.transitomaisgentil.com.br/blog/?p=3074
                    [menu_order] => 0
                    [post_type] => post
                    [post_mime_type] => 
                    [comment_count] => 0
                    [filter] => raw
                )

            [4] => WP_Post Object
                (
                    [ID] => 2706
                    [post_author] => 2
                    [post_date] => 2011-12-16 15:59:53
                    [post_date_gmt] => 2011-12-16 17:59:53
                    [post_content] => 

Você sabia que em países mega populosos (como a Índia) os carros têm que dividir as ruas com ciclistas, pedestres, cachorros, cavalos e até elefantes? Pois saiba que é verdade! E isso acontece devido à falta de calçadas, guias e escassa sinalização de trânsito. Quem acompanha os nossos canais nas redes sociais pôde assistir, há algumas semanas, este vídeo onde se pode ver claramente a situação caoticamente organizada do trânsito em um dia normal na cidade de Vadodara: http://gentil.vc/6r Por outro lado, contrastando completamente com a situação dos países asiáticos, na Suíça, o trânsito é tão bem organizado que os condutores chegam a parar diante de faixas de pedestre vazias – tudo pelo respeito à sinalização. Enquanto isso, São Paulo tem o 6º trânsito mais desgastante do mundo (de acordo com estudos internacionais divulgados na Conferência Internacional de Trânsito da Europa), seguido de perto por Nova Déli. Muitas vezes, uma discussão mais acalorada entre condutores termina em violência. “Em cidades grandes, muitos motoristas já saem de casa prontos para atacar ou se defender.” – trecho do livro “Por Que Dirigimos Assim?”, do jornalista americano Tom Vanderbilt. Fiscalizações e multas, muitas vezes, não são suficientes para reeducar quem já tem os seus vícios de direção. Não há leis que ensinem às pessoas os valores da gentileza, do respeito e da cordialidade.  É com a família que aprendemos a ser educados - e nosso comportamento como motoristas reflete o que aprendemos ao longo da vida. E você, faz a sua parte? Como repassa os valores de gentileza na vida e no trânsito para os seus filhos? Comente e compartilhe suas experiências com a gente! :D [post_title] => Os valores da gentileza e da cordialidade no trânsito [post_excerpt] => [post_status] => publish [comment_status] => open [ping_status] => open [post_password] => [post_name] => os-valores-da-gentileza-e-da-cordialidade-no-transito [to_ping] => [pinged] => [post_modified] => 2011-12-16 15:59:53 [post_modified_gmt] => 2011-12-16 17:59:53 [post_content_filtered] => [post_parent] => 0 [guid] => http://www.transitomaisgentil.com.br/blog/?p=2706 [menu_order] => 0 [post_type] => post [post_mime_type] => [comment_count] => 3 [filter] => raw ) [5] => WP_Post Object ( [ID] => 2538 [post_author] => 2 [post_date] => 2011-10-25 10:56:03 [post_date_gmt] => 2011-10-25 12:56:03 [post_content] => Você, provavelmente, viu este vídeo em algum lugar. E essa pessoa existe mesmo!

Na Semana Nacional do Trânsito e durante boa parte do mês de outubro, um agente de trânsito tomou conta das redes sociais. E não foi porque agiu de modo injusto com alguém ou porque multou muitas pessoas ao mesmo tempo, mas porque ele é um “agente gentil”. Jobson Meirelles, da Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito (Semtran), de Vila Velha (ES), foi homenageado por indicação dos motoristas e pedestres, pelo trabalho realizado no município, com uma placa de honra ao mérito e um vídeo que mostra seu trabalho como guarda de trânsito na Praia da Costa. Jobson aprendeu desde cedo que “gentileza gera gentileza” e que isso também ajuda na educação, além de contrubuir para um dia melhor. Ele consegue fiscalizar e também orientar as pessoas durante seu trabalho, para que possam transitar com mais segurança entre um cruzamento e outro. E o seu trabalho não para por aí: ele também presta muita atenção com quem utiliza o transporte público, falando dos horários de chegada dos ônibus. Este vídeo nos mostra que, cada vez mais, a gentileza está sendo praticada por aí e que as pessoas também compartilham desse sentimento nas redes sociais. O vídeo teve cerca de 4 mil exibições e muito comentários na rede. Em nossa Fan Page (http://www.facebook.com/transitomaisgentil), o vídeo foi compartilhado 230 vezes, 500 pessoas curtiram em apenas duas horas e tivemos 76 comentários elogiando o trabalho do agente de trânsito. Aliás, a nossa rede cresce a cada dia. Já somos mais de 200 mil apoiadores em todas as redes. É ou não é muita gentileza? E você: como faz para praticar a gentileza no dia a dia? Participe conosco! Siga-nos: Twitter: twitter.com/transitogentil Curta no Facebook: facebook.com/transitomaisgentil Assine nosso canal no Youtube: youtube.com/transitomaisgentil [post_title] => Um agente de trânsito que dominou as redes sociais [post_excerpt] => [post_status] => publish [comment_status] => open [ping_status] => open [post_password] => [post_name] => um-agente-de-transito-que-dominou-as-redes-sociais [to_ping] => [pinged] => [post_modified] => 2011-10-25 10:56:03 [post_modified_gmt] => 2011-10-25 12:56:03 [post_content_filtered] => [post_parent] => 0 [guid] => http://www.transitomaisgentil.com.br/blog/?p=2538 [menu_order] => 0 [post_type] => post [post_mime_type] => [comment_count] => 4 [filter] => raw ) [6] => WP_Post Object ( [ID] => 2507 [post_author] => 2 [post_date] => 2011-10-19 10:23:32 [post_date_gmt] => 2011-10-19 12:23:32 [post_content] => Abrir a porta do carro para que ela entre. Posicionar a cadeira antes de outra pessoa sentar. No dia seguinte ao jantar, enviar flores. Os homens são, até mesmo por uma questão cultural (e quem sabe, histórica), gentis por natureza. E, da mesma forma que a gentileza impacta positivamente a mãe, namorada ou amiga, pode surpreender qualquer pessoa. Uma gentileza, que deveria ser hábito, tornou-se algo inesperado. E surpreendente. Olha só: Por isso, a boa dica do Trânsito+gentil é exercer a gentileza durante todo o dia e não deixar que ela falhe nunca... Permitir uma ultrapassagem, esperar que o pedestre chegue à calçada para seguir adiante, auxiliar um idoso na travessia da rua são gentilezas (assim como agradar quem se ama). <3 [post_title] => Machão também é gentil ;D [post_excerpt] => [post_status] => publish [comment_status] => open [ping_status] => open [post_password] => [post_name] => machao-tambem-e-gentil-d [to_ping] => [pinged] => [post_modified] => 2011-10-19 10:23:32 [post_modified_gmt] => 2011-10-19 12:23:32 [post_content_filtered] => [post_parent] => 0 [guid] => http://www.transitomaisgentil.com.br/blog/?p=2507 [menu_order] => 0 [post_type] => post [post_mime_type] => [comment_count] => 1 [filter] => raw ) [7] => WP_Post Object ( [ID] => 2467 [post_author] => 2 [post_date] => 2011-10-11 12:13:09 [post_date_gmt] => 2011-10-11 14:13:09 [post_content] => Por Thaís Damha Tenho um blog, sou mãe e esposa. Meus dois filhos estão com as idades de 5 e 3 anos. Uma fase em que temos que começar a mostrar o certo e o errado, valorizando coisas boas e positivas da vida. -- Meu marido e eu somos superpreocupados em questão de educação e segurança, como toda mãe e pai. Hoje em dia, temos que estar com atenção redobrada, coisa que há pouco tempo não era preciso. Outro dia, perguntei pra minha mãe como ela fazia comigo e meus irmãos no carro, somos em 4 e lembrei das cadeirinhas, cintos etc. E ela me disse: simples, abria a porta e entravam! Realmente, era simples, fácil e os carros não corriam tanto (rsrs). Mas, hoje, de maneira nenhuma, me vejo saindo ou viajando com as crianças fora da cadeirinha. Quando minha filha mais velha era bebê, odiava o bebê conforto, parecia que tinha espinhos. Morria de dó de colocá-la a força, mas, com o tempo me convenci dos riscos... Acho que, com mais calma, consegui fazer sem estresse (Dica: o filminho do "Little Einstein" ajudou muito nesta questão, eles não decolam o foguete sem atar os cintos. OBA!). cadeirinha Para mim, a cadeirinha é imbatível, ela tem todos os apoios reguláveis e inclina para poder dormir. Hoje, não consigo nem mesmo manobrar o carro dentro da garagem se não tiver passado o cinto neles. Educando as crianças, elas pedem e, às vezes, nos lembram de protegê-las. Em casa, essas questões são fortes para nós. Outro, dia meu irmão perguntou à sua esposa, minha cunhada, com quantos anos se deve parar de usar a cadeirinha de segurança. Ela disse que achava ser 5 anos. Minha filha virou e disse: "Dindo, acho melhor ser 10, minha prima mais velha ainda usa". Cheguei à conclusão que é uma questão de educar mesmo para a vida, em todos os pontos. E a educação tem que ser em todos os pontos e lugares mesmo! Quando estamos a pé, é uma dificuldade atravessar a rua, ninguém quer parar, um caos... Mas, nessas situações, explico o que é certo e errado, e agora eles aprenderam a agradecer se um carro para. Eles adoram e fazem uma “festa” com o motorista. Quem parou também fica bem feliz. Com as crianças, acabamos aprendendo muito também, nos educando de várias formas, não dá mais para atravessar fora da faixa. Em nossos carros, temos um adesivinho azul. Conhecem? =D logo_transito_gentil Crianças são como o CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) , quando alguém buzina, corre, passa no semáforo vermelho ou amarelo, às vezes, elas olham e dizem: "também, mamãe, eles não colaram o coraçãozinho no carro deles... são chatos, né?!". Minha filha sempre acorda assustada de madrugada com barulho de moto ou carro que fazem “graça” no meio da noite. Por essa experiência, fiz um propósito de buzinar só se realmente for necessário, não sabemos se por ali tem criança dormindo, pessoa doente, idoso, recém-nascido. E espero que cada dia mais pessoas percebam que precisamos de mais educação e gentileza no trânsito, na cidade e que buzinar, correr ou qualquer outro ERRO não vai resolver o trânsito. FELIZ DIA DAS CRIANÇAS! E não se esqueçam: a educação ainda é o maior presente. -- A Thaís Damha é esposa, mãe e blogueira, exatamente nesta ordem. Começou seu blog, o Dica das Amigas (http://dicionariodedicasdasamigas.blogspot.com), quando suas amigas pediram para que contasse suas experiências da gestação e criação dos filhos, o que faz com tamanha maestria. =D [post_title] => Filhos: Carinho, segurança e educação sempre [post_excerpt] => [post_status] => publish [comment_status] => open [ping_status] => open [post_password] => [post_name] => filhos-carinho-seguranca-e-educacao-sempre [to_ping] => [pinged] => [post_modified] => 2011-10-11 12:13:09 [post_modified_gmt] => 2011-10-11 14:13:09 [post_content_filtered] => [post_parent] => 0 [guid] => http://www.transitomaisgentil.com.br/blog/?p=2467 [menu_order] => 0 [post_type] => post [post_mime_type] => [comment_count] => 2 [filter] => raw ) [8] => WP_Post Object ( [ID] => 2464 [post_author] => 2 [post_date] => 2011-10-10 17:15:17 [post_date_gmt] => 2011-10-10 19:15:17 [post_content] => Como se não bastasse o estresse do dia a dia com as preocupações do trabalho, escola e casa, muita gente passa ainda mais nervoso se deslocando entre eles. Isso mesmo: no trânsito. E não é só você, da cidade grande, que sofre deste problema. Os congestionamentos estão também em pequenas cidades e outros países do mundo. Ao menos, é o que diz um estudo realizado pelos pesquisadores da indústria de informática IBM. O estudo buscava entender a atitude das pessoas em um congestionamento e descobriu que o trânsito vem melhorando, na opinião delas, mas, que a reação a esta situação é mais estressante do que antes. A pesquisa ainda aponta que os entrevistados estão conscientes da relação ‘menos trânsito - manutenção do estresse’ e, por consequência, da queda do rendimento e dedicação nas outras áreas da vida. A pesquisa aponta que, nos países ricos, muita gente está deixando os carros em casa e aderindo ao transporte coletivo ou bicicleta, mesmo em cidades de trânsito caótico, como Cidade do México, Nova Delhi (Índia) e Shenzen (China). Se você depende do seu carro no dia a dia, o que dificulta o combate ao trânsito, então, se planeje em busca de uma forma de não se estressar: saia mais cedo de casa, dê carona para alguém divertido, ouça uma boa música... Qual a sua dica? ** Recebemos essa dica de pauta da nossa seguidora gentil @JoanaPomarole. Dê a sua sugestão também! ;) [post_title] => Trânsito + estresse: tô fora! [post_excerpt] => [post_status] => publish [comment_status] => open [ping_status] => open [post_password] => [post_name] => transito-estresse-to-fora [to_ping] => [pinged] => [post_modified] => 2011-10-10 17:15:17 [post_modified_gmt] => 2011-10-10 19:15:17 [post_content_filtered] => [post_parent] => 0 [guid] => http://www.transitomaisgentil.com.br/blog/?p=2464 [menu_order] => 0 [post_type] => post [post_mime_type] => [comment_count] => 2 [filter] => raw ) [9] => WP_Post Object ( [ID] => 2415 [post_author] => 2 [post_date] => 2011-09-23 13:24:58 [post_date_gmt] => 2011-09-23 15:24:58 [post_content] => O Ricardo Aoi (@RickAoi) é um amigo gentil de longa data. Participa ativamente das ações do Trânsito+gentil e sempre usa suas redes para passar mensagens de superação e gentileza. Ele colaborou com o Mês do Trânsito contando como colocou a bicicleta no seu dia a dia e nunca mais tirou, mesmo passando por momentos difíceis. Não deixe de ler! ;D ** Tudo começou em 2004. Num final de semana, peguei minha bicicleta comprada em um supermercado e fui de São Bernardo do Campo até o Parque do Ibirapuera em São Paulo. Foi de brincadeira, e achei que dava pra tentar mais vezes. Até então, não tinha nenhum outro contato com a bicicleta, além daquele que acho que a maioria das pessoas tem – que é o sonho de toda criança e que depois fica encostada no quintal ou no bicicletário do condomínio. Aos poucos, fui me aprimorando e trocando os componentes, uma bicicleta melhor, um capacete, luvas, roupas de ciclista e outras coisas. No começo, demorava mais de uma hora para chegar ao trabalho e, muito cansado, não aguentava mais que uma vez por semana. Após algum tempo, também comecei a pedalar aos finais de semana, fazendo trilhas pelas cidades nos arredores de São Paulo, como Atibaia, Mairiporã, Nazaré Paulista, Itatiba e outras. Gostei tanto que passei a ir para o trabalho pedalando praticamente todos os dias. E já conseguia pedalar o trajeto de 12 km em 35 minutos, independente do trânsito. Afinal, de bike a velocidade é sempre constante. Muita gente me alertava sobre os perigos do trânsito e ainda mais como ciclista. Mas, como adoro pedalar, nunca dei muita atenção. Em junho de 2005, indo para o trabalho, sofri uma queda porque havia óleo diesel na pista, em uma descida com curva. Tive uma fratura facial, que só não foi traumatismo craniano pelo fato de usar capacete. Foram 24 dias de molho, mais 30 dias até voltar a pedalar e uma placa e parafusos de titânio no rosto. Em meu trajeto, já ajudei motoristas com problemas mecânicos, tirando o carro do meio da pista e sinalizando. Um problema que tenho pelo caminho é quando a Via Anchieta está congestionada entre os quilômetros 13 e 10, onde muitos motoristas trafegam pelo acostamento em alta velocidade, o que torna esse trecho muito perigoso. Mas, também há motoristas gentis. Motoristas de ônibus, caminhões e carros já me cederam passagem e buzinam avisando sobre a gentileza, que retribuo com sinais. ;D Quando não tenho compromisso, ou é dia do rodízio do meu carro, sempre vou de bike. É a certeza de chegar no horário. Assim como o carro, a bicicleta pode ter problemas mecânicos, mas, pela prática, consigo fazer troca de pneu, corrente e alguns ajustes. Quando estou de carro, faço questão de “escoltar” ciclistas que vejo pelo caminho em locais que julgo ser mais perigosos. Isso é gentileza! ** O Ricardo é ou não é um grande ciclista gentil? Conte sua história pra gente também! [post_title] => Bike: todos podem fazer esta troca [post_excerpt] => [post_status] => publish [comment_status] => open [ping_status] => open [post_password] => [post_name] => bike-todos-podem-fazer-esta-troca [to_ping] => [pinged] => [post_modified] => 2011-09-23 13:24:58 [post_modified_gmt] => 2011-09-23 15:24:58 [post_content_filtered] => [post_parent] => 0 [guid] => http://www.transitomaisgentil.com.br/blog/?p=2415 [menu_order] => 0 [post_type] => post [post_mime_type] => [comment_count] => 3 [filter] => raw ) ) [post_count] => 10 [current_post] => -1 [in_the_loop] => [post] => WP_Post Object ( [ID] => 3364 [post_author] => 4 [post_date] => 2015-02-05 16:37:59 [post_date_gmt] => 2015-02-05 16:37:59 [post_content] => Quem tem bichinhos de estimação em casa sabe que eles são membros oficiais da família. E quando chega a tão esperada viagem de férias, dá aquele aperto no coração por não podermos levá-los para se divertirem conosco, já que alguns hotéis e pousadas não aceitam animais. Por isso, ao contratar a Porto Seguro Viagem para curtir suas férias despreocupado, você tem descontos especiais para hospedar seu pet em diversos hotéis*, com todo o cuidado, segurança e infraestrutura que eles merecem.   Você curte as férias numa boa. Seu pet também.   Para que o seu bichinho possa ser hospedado, atente-se a alguns detalhes importantes: - Faça a reserva com antecedência para evitar indisponibilidade de vagas; - Seu animalzinho deve estar com as vacinas em dia e ser saudável, para que não haja risco de transmissão de doenças para outros animais; - Leve para o hotel objetos como potes de ração e água, caminhas e paninhos para evitar possíveis estranhamentos e deixá-los mais confortáveis; - Cada hotel tem sua própria forma de trabalho. Antes de pensar em hospedar seu pet, procure conhecer o estabelecimento antes; - Alguns hotéis contam com serviço de leva e traz ou indica um parceiro terceirizado. Verifique as tarifas antes; - Para você ficar ainda mais tranquilo e matar a saudade, alguns estabelecimentos contam com câmeras de vídeo que você pode acessar de qualquer lugar e a qualquer hora. Depois de tudo isso, é só curtir a viagem. Porque você e o seu pet merecem um bom descanso.   *Válido para as regiões de SP, Grande SP e ABCDM. [post_title] => Você curte as férias numa boa. Seu pet também. [post_excerpt] => [post_status] => publish [comment_status] => open [ping_status] => open [post_password] => [post_name] => voce-curte-as-ferias-numa-boa-seu-pet-tambem [to_ping] => [pinged] => [post_modified] => 2015-02-05 16:37:59 [post_modified_gmt] => 2015-02-05 16:37:59 [post_content_filtered] => [post_parent] => 0 [guid] => http://transitomaisgentil.com.br/?p=3364 [menu_order] => 0 [post_type] => post [post_mime_type] => [comment_count] => 0 [filter] => raw ) [comment_count] => 0 [current_comment] => -1 [found_posts] => 35 [max_num_pages] => 4 [max_num_comment_pages] => 0 [is_single] => [is_preview] => [is_page] => [is_archive] => 1 [is_date] => [is_year] => [is_month] => [is_day] => [is_time] => [is_author] => [is_category] => [is_tag] => 1 [is_tax] => [is_search] => [is_feed] => [is_comment_feed] => [is_trackback] => [is_home] => [is_404] => [is_embed] => [is_paged] => [is_admin] => [is_attachment] => [is_singular] => [is_robots] => [is_posts_page] => [is_post_type_archive] => [query_vars_hash:WP_Query:private] => 2e54fdb248cbd993c82c5202905a7a03 [query_vars_changed:WP_Query:private] => [thumbnails_cached] => [stopwords:WP_Query:private] => [compat_fields:WP_Query:private] => Array ( [0] => query_vars_hash [1] => query_vars_changed ) [compat_methods:WP_Query:private] => Array ( [0] => init_query_flags [1] => parse_tax_query ) )