Este post é dedicado a todas as mamães que são gentis no trânsito! Se você não tem filhos, envie este link para alguma mamãe que você conhece, pois ele será bem útil. É uma espécie de homenagem e contribuição a todas as mães que dirigem e compartilham o espaço no trânsito com seus filhos.


Preocupados com o conforto e segurança delas e de seus filhos no trânsito, fizemos uma entrevista com Roberto Manzini, comandante do Centro de Pilotagem da Renault, empresa que forma pilotos defensivos ou de competição, com treinamentos específicos para cada tipo de pessoa.


Bolamos algumas perguntas bem interessantes, que respondem a algumas dúvidas freqüentes entre as pessoas sobre o que é certo, ou não, fazer ao volante. A gente espera que, com essas respostas, todas as mães fiquem mais tranqüilas enquanto dirigem, e possam praticar um trânsito mais gentil.


Segue a entrevista:


- É aconselhável dirigir durante a gestação? Como o cinto de segurança deve ser ajustado durante este período?


Na maioria dos casos, não há empecilho. Porém o ajuste do cinto é algo muito específico para cada mulher e cada tipo de gravidez. De qualquer maneira, o aval do responsável médico é fundamental.


- Até quantos meses de gestação é indicado para a mulher dirigir?


Normalmente, até os 06 meses. Mas essa deve ser uma decisão tomada em conjunto com o responsável médico.


- Como podemos orientar as mamães de primeira viagem a transportarem corretamente seu bebê recém-nascido no carro? Pode levar no colo do passageiro?


No colo nunca! Hoje, as boas maternidades instruem os pais sobre como transportar seu filho no carro, e indicam que, já ao sair da maternidade, o casal deve contar com o dispositivo de retenção apropriado (Moisés), colocado no banco traseiro do veículo, ao centro, com a cabeça da criança voltada para o painel e preso pelo cinto de segurança do carro. Caso o equipamento não possua suporte ou calços para cabeça, deve-se improvisar até com fraldas de pano, apoiando a cabeça do bebê nas laterais (têmporas), evitando movimentos bruscos, sempre com cuidado para não sufocar a criança.


- Quais são as idades corretas para o uso do cadeirão?


1. Bebê conforto ou conversível: desde o nascimento até 9 ou 13 Kg, conforme recomendação do fabricante, ou até 1 ano de idade. Deve estar voltado para o vidro traseiro, com leve inclinação, conforme instruções do fabricante, de costas para o movimento, sempre no banco de trás.


2. Cadeira de segurança: de 9 a 18 Kg, o que equivale ao peso de crianças de, aproximadamente, 1 a 4 anos de idade. Deve estar voltada para frente, na posição vertical, no banco de trás.


3. Assento de elevação ou “booster”:  De 18 até 36 Kg, para crianças de, aproximadamente, 4 a 10 anos de idade.


4. No banco traseiro com cinto de três pontos: Acima de 36 Kg e no mínimo 1,45m de altura - aproximadamente 10 anos de idade.


5. No banco traseiro do carro, com cinto de três pontos: Até 10 anos de idade.


- Pode usar cadeirão no banco da frente?


Não, apenas em pick-up. Caso esta tenha air bag duplo, o do passageiro deve ser desligado.


- A partir de que idade a criança pode passar a sentar no banco da frente?


A legislação diz que com 10 anos, mas com 1,45 de altura é o ideal. Ou seja, se a criança tiver 10 anos, mas ainda não atingiu essa altura, o mais indicado é mantê-la no banco traseiro.


- Como manter as crianças entretidas durante o tempo que ficam dentro do carro, para não atrapalhar quem está no volante?


Hoje temos diversas opções, como DVD e Games. Mas, em caso de viagem, sempre respeitando a capacidade cognitiva das crianças, um pouco de geografia ou cultura local ajuda a distrair e, certamente, trará boas lembranças para as crianças.


- É perigoso para as mães dirigir de salto alto, meia calça etc.?


Em nossos cursos práticos, encontramos mulheres que guiam bem com salto alto e outras que não. Mas,  isto é algo muito individual. O importante é utilizar um calçado que se fixe aos pés. Quanto à meia calça, as montadoras têm se preocupado com tecidos dos bancos para que absorvam o suor, sejam fáceis de limpar,  ajudem a fixar o ocupante e também não desfiem meias femininas.


- Existe algum equipamento para auxiliar a mãe durante a direção, ou algum equipamento de segurança específico?


Além, é claro, dos equipamentos de retenção, o que ajuda muito é ter espelho retrovisor interno auxiliar/acessório, principalmente, quando estão somente os dois no veículo. O motorista poderá manter contato visual sem desviar a visão da direção veicular.


- Você tem alguma dica de segurança que não foi citada, mas acha válido falar para as mães no volante?


Sim, sempre usar equipamentos da melhor qualidade e, se for nacional, com selo do IMETRO, sempre prestando atenção aos selos dos órgãos de trânsito ou similar. Não economize, procure os equipamentos que melhor se ajustem ao seu filho e ao seu veículo.


Fixe-o muito bem no banco do carro. Uma dica é apoiar seu peso sobre a cadeira e esticar o cinto. Há muitos casos da cadeira ficar solta sobre o banco, provocando, no mínimo, um desconforto, e podendo causar até cinetose (uma sensação de vertigem e enjôo provocada por movimentos. Conhecida por doença do movimento. O paciente não pode permanecer num veículo em movimento sem ter a sensação vertiginosa acompanhada de náuseas, mal-estar geral e vômitos), além de potencializar o risco.


Use as travas dos cintos para evitar esses movimentos. Boa parte dos veículos possui cintos retráteis,  que são muito positivos para o adulto, mas deixam a cadeira solta.



cinto clipe

Leia o manual do veículo e do equipamento utilizado. Não ler o manual resulta na maioria dos erros praticados.


Os melhores fiscais para conseguirmos um resultado positivo são nossos filhos. Se os ensinarmos a usar equipamentos de proteção assim que iniciarem as frases, serão excelentes fiscais, faça o teste!


Dicas bacanas, né? Com essa entrevista, esperamos ter ajudado muitas mamães! Se você leu o post e gostou, repasse para outra pessoa. Com certeza fará diferença a alguém. Feliz dia das mães!